Lesão de Ramsey pode abrir espaço para Wilshere no Arsenal

Jack Wilshere pode receber a tão aguardada chance de retornar ao time titular do Arsenal pela Premier League. O meia é opção de Arsène Wenger para o jogo desta quarta-feira (13), às 18h, contra o West Ham. Isso porque Aaron Ramsey, com uma lesão isquiotibial está fora da partida. A ausência do galês foi confirmada pelo técnico francês na coletiva pré-jogo. Com isso, o camisa 10 pode estar entre os 11 iniciais ao lado de Xhaka na primeira linha de meio-campo.


Anteriormente, Wenger já havia dito que a intenção era usar Wilshere mais adiantado e tem sido assim na Europa League. Na última semana, contra o BATE Borisov, o inglês atuou como um meia armador centralizado e foi muito bem. Acertou 87% dos 56 passes que distribuiu e deu dinamicidade ao time com boa movimentação e dribles. No entanto, nesta quarta, se começar jogando e o esquema tático for mantido, deverá cumprir uma função semelhante ao que fez no início de sua carreira profissional, quando atuou ao lado de Song e Fàbregas.


Suas características são únicas no elenco. Wilshere é capaz de quebrar as linhas com jogadas individuais, o que Xhaka e Ramsey não fazem com tanta eficácia. Particularmente sou fã de seu futebol e fico feliz em vê-lo voltar a ter uma chance no Arsenal. Trata-se de um jogador de 25 anos que já mostrou ter talento. Lesões e algumas de suas atitudes questionáveis prejudicaram - e muito - o desenvolvimento de sua carreira, mas com a bola no pé tem habilidade o suficiente para ajudar a equipe.


Getty Images
Getty Images

Giroud está preocupado com o pouco tempo que tem tido em jogos da Premier League; no domingo, saiu do banco para empatar o jogo contra o Southampton


Giroud, o talismã - Também na coletiva, Wenger exaltou Olivier Giroud, que - pra variar - saiu do banco e salvou o time da derrota mais uma vez. Inclusive, os números do homem como reserva ficam cada dia mais surpreendentes. O tento contra o Southampton no domingo foi o 17º gol como substituto do atacante na Premier League. Além disso, só em 2017, ele balançou às redes dez vezes no minuto 80 ou mais tarde. Se for pro “abafa”, não há atleta mais indicado para tal.


Sobre as aspas do técnico sobre o camisa 12, Wenger deixou claro que considera o atacante como membro fundamental no elenco, e não apenas como um mero reserva. No fim de semana, Giroud manifestou certa preocupação com a falta de oportunidades na liga e no que isso pode afetar na sua convocação para a Copa do Mundo.


Questionado sobre isso, Arsène declarou:



"Eu tenho muitos bons atacantes e não posso colocar todos para jogarem juntos. Eu falo com todos os meus jogadores, mas é muito difícil falar sobre o que conversando publicamente. Ele é um jogador muito importante e eu tenho um grande respeito por ele. Eu sou um grande admirador de Olivier Giroud", disse.


"Se você olha sua carreira desde que ele chegou ao Arsenal, veja quantas convocações ele teve. Ele não desperdiçou seu tempo. Eu entendo toda frustração de cada jogador. É parte do trabalho quando você vai a um grande clube", declarou.


"Ele jogou mais minutos desde o início da temporada do que Lacazette, por exemplo. Isso nem sempre é comentado. Por outro lado, em um grande clube, você tem muitos atacantes e nem sempre você pode garantir que todos joguem".



Por fim, Wenger garantiu que tem o desejo de contar com Giroud até o final da temporada, tentando amenizar qualquer rumor de transferência em janeiro.