De George a Podolski: cinco vitórias inesquecíveis do Arsenal sobre o Liverpool

Arsenal x Liverpool é um dos melhores clássicos do futebol inglês. Antes, brigavam pelo título; hoje a luta é para ficar entre os quatro primeiros. Mas a importância do duelo é a mesma. Em um histórico recente, bolas na rede não faltam quando as camisas se encontram. Nos últimos dez jogos, foram 41 gols - média de 4 gols por partida. Nesta sequência, houve apenas um 0 a 0, em 2015. Apesar do placar em branco, foi um dos jogos mais eletrizantes daquela edição da Premier League.


Nesta sexta-feira (22), às 17h45, com transmissão da ESPN Brasil, os times voltam a se enfrentar. Por isso, trago-lhes cinco jogos que o Arsenal fez bonito e venceu de maneira histórica o Liverpool em duelos inesquecíveis. Os encontros atravessam décadas até chegar aos anos 2000.


Leia, assista e aguarde ansiosamente o clássico.


1971 | Arsenal 2x1 Liverpool - Final da FA Cup da temporada 1970/71. Sol escaldante em Wembley. Tão quente que o jogo já começou a ser disputado na moedinha. Frank McLintock, capitão do Arsenal, ganhou no cara e coroa e escolheu começar jogando de frente para o sol, para que na etapa complementar nada atrapalhasse as investidas do time.


Com a bola rolando, os times batalharam muito durante os 90 minutos, mas nada de gols. Assim, mais 30 minutos de prorrogação foram precisos. Os jogadores estavam exaustos, mas surpreendentemente a emoção ficou para o tempo extra.


O Liverpool começou de frente para o sol e mesmo assim abriu o placar com Heighway. Nos quinze minutos finais o Arsenal foi pra cima e chegou ao empate com Kelly. O gol da vitória veio a quatro minutos do fim. O time foi tocando e Radford deixou para Charlie George, de fora da área, soltar o pé e mandar no canto. O gol do título da Copa significou a dobradinha, já que a equipe também havia vencido a liga uma semana antes.


Na comemoração, George se joga no chão e abre os braços. Uma das mais famosas celebrações de Wembley. Do cansaço à redenção.


1989 | Liverpool 0x2 Arsenal - Aquele jogo! Já destaquei uma das finais de campeonato inglês mais fantásticas da história por aqui - com mais detalhes neste texto. O Arsenal liderou boa parte da liga, a ponto de estar com uma mão na taça. Mas já em 1989 a equipe dava aquelas tradicionais derrapadas em sua história. Resultado: deixou o Liverpool tomar a liderança e ficar a três pontos de diferença restando apenas um jogo para o fim.


Coincidentemente a última rodada seria entre as equipes, no Anfield. Assim, a missão era: precisávamos vencer por dois gols de diferença para se sair campeão inglês após 18 anos. E aconteceu, com requintes de crueldade. O gol do título saiu somente aos 91, com Michael Thomas.



1990 | Arsenal 3x0 Liverpool - A temporada prometia um misto de sentimentos para o torcedor do Arsenal. O time começou bem o campeonato, mas logo em outubro uma briga de jogadores em uma partida da liga contra o Manchester United fez a equipe perder dois pontos como punição. Isso fez o Liverpool, líder até então, se isolar ainda mais no topo da tabela. Pra piorar a situação extra-campo, algumas semanas depois, Tony Adams, capitão do time, recebeu uma pena de quatro meses de prisão por dirigir bêbado (cumpriu metade). A situação não era das melhores.


Mas no campo a campanha ainda era boa. O time chegou em dezembro invicto - assim como os Reds. Então, logo no segundo dia do mês, as equipes se enfrentaram no Highbury. Seis pontos os separavam. Para os Gunners, a vitória significaria se aproximar do rival e superar não só os ocorridos meses atrás, como também a recente eliminação na FA Cup para o United, sofrida quatro dias antes com uma dura derrota por 6 a 2.


Mas bastou a bola rolar para a torcida ficar ensandecida e o time mostrar extrema confiança. Em um jogaço, Merson, Dixon e Smith marcaram os gols da importantíssima vitória por 3 a 0.


A derrota abalou o Liverpool, que começou a desandar. Em contrapartida, nos deu ainda mais moral. Nos mantivemos invictos por mais dois meses e chegamos a liderança do campeonato, no qual levantamos a taça de campeão em maio, em jogo contra quem? Manchester United.



2004 | Arsenal 4x2 Liverpool - Se engana quem pensa que os Invencíveis de 2003/04 foram só alegria. Todos devem se perguntar: como uma máquina dessas não chegou sequer à final da UEFA Champions League? Pois é. Na primeira semana de abril o time foi eliminado de duas competições em casa. No dia 3, da FA Cup para o Manchester United. Três dias depois, para o Chelsea da UCL.


Assim como em 1990, adivinha quem foi a vítima que o Arsenal precisou atropelar para voltar a sorrir? O Liverpool. No dia 9, se enfrentaram no Highbury e os Reds foram pro intervalo vencendo por 2 a 1. No vestiário, há quem diga que o “pau comeu” e os Gunners voltaram com sangue nos olhos. Henry e Pirès marcaram em UM MINUTO e viraram o placar. Aos 78, Henry fechou o placar ao fazer um gol absurdo. Driblou meio mundo e colocou no canto. Depois do jogo, Gérard Houllier comparou o Arsenal a um "animal ferido" e o desfecho da temporada todos sabemos.



2014 | Arsenal 2x1 Liverpool - O mês de fevereiro começou bem. O Arsenal venceu o Crystal Palace em casa por 2 a 0 e retomou a liderança da Premier League - e foi mantida, porque no dia seguinte o City foi derrotado para o Chelsea. Além do mais, o time de Wenger já estava há oito jogos invictos pela liga. O sonho do título inglês era real. Mas chegou o duelo contra o Liverpool, em Anfield. Uma sacolada. Derrota por 5 a 1 no dia 8 de fevereiro. Oito dias depois as equipes voltaram a se enfrentar, desta vez pela FA Cup e no Emirates Stadium. Jogo único. Demos o troco. Chamberlain e Podolski marcaram na vitória por 2 a 1, resultado suficiente para eliminar os Reds e rumar às semifinais.


Dos cinco, é o jogo menos importante, sem dúvida, mas achei que seria interessante inserir um episódio recente.


No fim das contas, a goleada deles só serviu para estatística, afinal, terminaram a temporada sem título algum, enquanto nós voltamos a soltar a grito de campeão engasgado há nove anos.