O jogo virou: Unai Emery próximo do Arsenal

Tudo parecia certo. A impressão é de que era questão de tempo para o Arsenal anunciar Mikel Arteta como novo técnico da equipe. Mas, não foi o que aconteceu.


Correndo pelas beiradas, parece que Unai Emery ganhou o páreo e deverá ser o escolhido pela diretoria para substituir Arsène Wenger. O comandante espanhol de 46 anos estava no Paris Saint-Germain e, antes de sua passagem pela França, conquistou três títulos consecutivos da UEFA Europa League com o Sevilla, entre 2014 e 2016.


Se o oráculo David Ornstein, da BBC, falou, tá falado. O jornalista britânico afirma, inclusive, que o anúncio e a coletiva de imprensa deva acontecer no final desta semana.


Emery não estava entre os primeiros da lista. O clube tinha outros nomes como prioridade, mas, com as supostas negativas de alguns técnicos consagrados e a incerteza de fechar com Arteta, fez o nome do espanhol brotar na mesa de Ivan Gazidis.


Getty Images
Getty Images

Qual a sua opinião?


É o chefe-executivo que tem liderado a caça ao novo treinador. Ele, ao lado Raul Sanllehi (diretor de futebol) e Sven Mislintat (chefe de recrutamento) tomaram a decisão de optar por Emery.


Ornstein, porém, alerta que a palavra final será do acionista majoritário e proprietário Stan Kroenke. Mas, nenhum veto deverá ser feito.


Emery é o homem certo para o Arsenal?


Confesso que fiquei surpreso com a notícia. Esperava muitos outros nomes, menos ele. Já estava completamente empolgado em ter Arteta, mas…


O que não podemos fazer é negar que Emery é um técnico vencedor. Além dos três títulos europeus com o Sevilla, só perdeu a Ligue 1 em sua primeira temporada, domesticamente falando.


Porém, não sei se podemos usar o PSG como base única e principal. Lá, a realidade é completamente outra. O Campeonato Francês é, sem dúvida, tecnicamente inferior à Premier League, e Emery conquistou-a com sobras. As Copas, idem.


E aí, você me pergunta: e a Champions League, hein?


O Paris tem BEM menos tradição na competição que o Arsenal, e mesmo com toda aquela grana e atletas super estrelados, nós sabemos que não se ganha a orelhuda “só” com isso.


A imensa pressão de conquistar a Europa e dar total liberdade para Neymar teve influência no trabalho do técnico.


O menino mimado que tomou o clube pra si quando chegou. Emery não teve pulso para domar o brasileiro, é verdade. Muito menos para amenizar a polêmica situação entre o camisa 10 e Cavani. Mas, quem naquele contexto teria? Poucos.


Não que ele não enfrentará pressão em Londres, mas estamos longe de ter um vestiário conturbado como o do Paris.


Além de ter se perdido na administração do ambiente extra-campo, teve erros dentro das quatro linhas. O mais recente - e escancarado - foi ter tirado Cavani do duelo de ida contra o Real Madrid. Bastou o uruguaio sair para os espanhóis marcarem duas vezes. Erro crucial.


Mesmo assim, conseguiu montar uma equipe mesclando craques com atletas mais jovens. Assim como em Sevilla, no Parc des Princes também deixou a sua marca e levantou troféus.


Nossa remontada pode dar certo com um técnico que sabe fazer isso. Pode não ser o nome ideal - e acho que não é - mas a hora é de apoiar. Vale lembrar que, no momento, nossa realidade é a Europa League, e ela Emery sabe vencer.


Oh, Santi Cazorla!


Se a contratação do novo técnico ainda não foi confirmada, o que já foi oficializada foi a saída de Santi Cazorla.


O meia fez 180 jogos em seis anos de Arsenal. Marcou 29 gols e ajudou a equipe a conquistar duas FA Cups e duas FA Community Shields. Seu rendimento poderia ter sido muito melhor se não fossem as constantes lesões, que acabaram com a carreira do jogador.


No ano passado escrevi sobre o drama vivido por Santi, que não entra em campo desde Outubro de 2016.


O Arsenal também anunciou mudanças na numeração de alguns atletas. O goleiro Cech passará a usar a camisa 1, Bellerín será o 2 e Elneny o dono da 4.