Conheça Lucas Torreira, provável novo reforço do Arsenal

Getty Images
Getty Images

22 anos e muito talento: Arsenal acertará em cheio caso concretize a contratação de Torreira


Um alvo de invejar a Europa. Lucas Torreira tem 22 anos e nasceu na pequena cidade de Fray Bentos, sudoeste do Uruguai. Ainda jovem foi jogar na Itália, antes mesmo de tornar-se profissional. Foi na base do Pescara que aperfeiçoou seu futebol e por lá fez sua estreia na Serie B.


Desde o início de sua carreira atuava no ataque. Foi assim no juvenil do Montevideo Wanderers. Chegou à Europa e logo foi tratado como 'o novo Carlitos Tevez', por conta de seu estilo brigador dentro de campo. A sua posição tática, porém, mudou.


Sob o comando do técnico Massimo Oddo, no Pescara, Torreira foi recuado e passou a jogar no meio-campo. Tinha qualidade suficiente para fazer a bola chegar aos atacantes. Assim, ele ganhou ainda mais destaque.


Tanto que uma temporada foi o suficiente para a Sampdoria ver nele um potencial talento. Por 1,5 milhões de euros, a equipe contratou o jogador, mas emprestou-o de volta ao Pescara, para somente em 2016 atuar de vez pela equipe de Gênova.


Inteligente, com qualidades técnicas eficazes e eficientes, possui ótima mobilidade, um bom chute e tem se tornado, cada vez mais, um especialista na bola parada. Em apenas duas temporadas na primeira divisão, ganhou destaque como um dos melhores meias defensivos da Serie A de 2017/18.


"Sua habilidade é única e perfeitamente compatível com todos os tipos de equipes. Ele tem a mentalidade de um guerreiro e disciplina para jogar em um Atleti, mas também a inteligência e capacidade de atuar no Manchester City", destaca o perfil Scouted Football, no Twitter.



Na Sampdoria, dentro do 4-3-1-2, esquema utilizado por Marco Giampaolo, ele é o homem que atua no centro da segunda linha. Entre a zaga e o meia. No campeonato que se encerrou, teve uma média de 2 desarmes por jogo (9º melhor da liga) e 84% de acertos nos passes de bola. Eficiência na defesa e na saída pro jogo.


Com apenas 1,68m, ele utiliza o seu físico compacto para se movimentar com velocidade, com a bola sempre próxima dos pés. Se oferece pro jogo e sabe aproveitar os espaços vazios.


Torreira está pronto para atuar em alto nível em qualquer time da elite do futebol europeu. Capaz de atuar tanto no Barça como no Real Madrid. É o que afirma o SF.


A cláusula de rescisão do atleta é de 21,9 milhões de libras, que tem mais quatro anos de duração. A imprensa britânica afirma que o Arsenal ofereceu 26,4 milhões, cinco a mais - o suficiente para vencer a disputa com o Napoli pelo meia. A quantia será paga aos longo dos próximos três anos.


A negociação com Bernd Leno


O Arsenal considera a contratação de um goleiro para a temporada. Bernd Leno, do Bayer Leverkusen, é o nome do momento. A imprensa, especialmente na tarde desta terça-feira (12), informou que o alemão de 26 anos estaria bem próximo de assinar com o clube.


Getty Images
Getty Images

Leno ficou de fora da lista dos convocados de Löw para a Copa do Mundo


Bom com os pés, mas é capaz de fazer milagres e ao mesmo tempo deixar a desejar em alguns momentos. Na última temporada, sofreu 49 gols em 33 partidas. Apesar disso, é um nome que me agrada. Jovem e talentoso.


Temos um novo treinador de goleiros. Javi Garcia, que trabalhou com Unai Emery no Paris Saint Germain e em Sevilla. A mídia francesa lamentou a saída e declarou que o PSG sofrerá muito a perda.


Com isso, podemos crer que Garcia poderá melhorar as técnicas de Leno, caso realmente seja contratado. Aos 26 anos, ainda tem muito no que evoluir, ainda mais se tratando de um goleiro. Além disso, o alemão estará diariamente treinando com Petr Cech, um dos maiores da história.


"Seguro, boa saída, ótimo no 1v1 e elástico. Raramente falha", destaca o amigo Hilton Magno, torcedor do Bayer e do Arsenal.


O Liverpool também teria interesse em Leno, mas ao que parece estamos mais um passo à frente dos Reds. O goleiro é o preferido de Sven Mislintat, que não pensa em outro nome para o clube.


O imprensa alemã dá a negociação como certa. O negócio custaria 22 milhões de libras aos cofres londrinos.