A volta de Diego Costa é a cereja do bolo do Atlético de Madrid

Neste mês de setembro, o torcedor do Atlético de Madrid está nas nuvens.


Primeiro, a notícia da renovação de contrato de Diego Simeone por mais dois anos, até junho de 2020, selada no último dia 5 de setembro. Um casamento que promete durar praticamente uma década inteira.


Em seguida, a inauguração do estádio Wanda Metropolitano, no dia 16. Fogos, bandeiras, faixas, gritos, cantos e o mais importante, a vitória. Casa nova, vida nova, sonhos novos. Um dia lindo e inesquecível. Para os registros da história.


Três dias depois, o anúncio oficial de que o Metropolitano será sede da final da Champions League 2018/19, decisão tomada após reunião do Comitê Executivo da UEFA, em Nyon, na Suíça. Um orgulho!


Algumas horas se passaram e o Atlético de Madrid venceu o Athletic Bilbao, em San Mamés, pela quinta rodada do Campeonato Espanhol. Foi o terceiro triunfo colchonero na competição, algo bastante significativo tendo em conta que o Atleti jogou quatro vezes fora de casa em cinco rodadas. 


A vitória contra o Athletic Bilbao, por si só, também não deixa ser notável, mesmo que o retrospecto recente seja bastante favorável. Os colchoneros não perdem para os bascos desde janeiro de 2013. Mais do que isso, são 15 jogos consecutivos com apenas uma derrota.


Na mesma noite, o Real Madrid ainda foi derrotado pelo Betis, no Santiago Bernabéu, o que impediu os merengues de chegarem a 74 partidas seguidas marcando gol.


Foi uma quarta-feira perfeita para o Atlético de Madrid, vencendo longe dos seus domínios e vendo o maior rival perdendo dentro de casa.


A quinta-feira amanheceria azul de qualquer forma. Eis que vieram mais boas novas. A notícia mais esperada da temporada para o torcedor colchonero: Diego Costa está de volta ao Atlético de Madrid!
A novela que vinha se arrastando por meses parece finalmente ter chegado ao seu fim.


Nota oficial do Atlético dá conta de que restam apenas acerto de detalhes do contrato e realização do exame médico. O Chelsea também emitiu comunicado confirmando o acordo.


De acordo com o jornal Marca, o acordo foi fechado em 55 milhões de euros (R$ 205,24 milhões), mais 10 milhões (R$ 37,32 milhões) em bônus de produtividade. O contrato será válido até 2021.


Diego Costa deve estar em Madrid já no próximo sábado, quando o Atlético tem importante compromisso contra o Sevilla.


Divulgação/Atlético de Madrid
Divulgação/Atlético de Madrid

"Animal", Diego Costa voltará a vestir camisa do Atlético de Madrid a partir de janeiro


A contratação de Diego Costa converte-se em uma das situações mais particulares e peculiares da história do mercado da bola europeu. Veja só. Diego Costa chega a um clube que está impedido de fazer contratações, através de uma transferência que se concretiza 20 dias depois do fechamento da janela de verão e que só terá efeito a partir da janela de inverno.


A punição da FIFA foi uma das piores coisas que aconteceu ao Atlético nos últimos tempo, mas o Atlético soube contornar a situação de maneira inteligente, dentro das regras do jogo. Além de Diego Costa, outra bala na agulha foi Vitolo, emprestado ao Las Palmas até janeiro, a partir de quando também será incoporado ao elenco do Atético de Madrid. 


Depois da saída de Diego Costa, em 2015, Mario Manduzkic, Jackson Martínez e Fernando Torres foram as principais tentativas do Atlético de Madrid de emplacar um novo centroavante. Nenhum deles se firmou, de fato. O jeito sempre pareceu óbvio, trazer Diego Costa de volta. Dito e feito. Que desta vez não seja necessária placenta de égua!


Mas enquanto Diego Costa e Vitolo não chegam, o ataque do Atlético de Madrid se vira como pode. O argentino Ángel Correa iniciou a temporada voando. Adquirindo cada vez mais personalidade, já soma 3 gols no campeonato. Carrasco também vive grande fase. Em San Mamés, entrou no segundo tempo e ainda conseguiu deixar sua marca. Antoine Griezmann, por sua vez, dispensa comentários. Contra o Athletic Bilbao, foram duas assistências mágicas, que fazem o torcedor até esquecer de que só marcou um mísero gol na temporada até aqui. 


Divulgação/Atlético de Madrid
Divulgação/Atlético de Madrid

Atlético de Madrid chegou a 11 pontos no Campeonato Espanhol e ocupa a terceira colocação da liga