Griezmann e Gameiro devolvem Atlético aos seus melhores dias

Vencer duas partidas consecutivas tem sido algo totalmente fora da curva para o Atlético de Madrid nesta temporada. Depois da sequência isolada de três vitórias seguidas contra Málaga, Athletic Bilbao e Sevilla, em meados de setembro, esta é a primeira vez que a equipe de Diego Simeone conquista dois triunfos em um espaço de menos de uma semana. 


Tudo começou na última quarta-feira, contra a Roma, pela Champions League, quando a equipe poderia sair eliminada do campo do estádio Wanda Metropolitano, em caso de empate. Mas a atmosfera vibrante, a atitude agressiva e a atuação segura evitaram o pior - ou pelo menos adiaram - em plena nova casa. Gameiro e Griezmann, este último com uma das maiores pinturas da careira, salvaram a noite. Um gol para cada. Uma injeção de confiança e ânimo. 


Já no último sábado, contra o Levante, um sonoro 5 a 0 em que a dupla francesa de ataque dobrou a marca. Dois gols e uma assistência na conta de cada um. Recém-promovido, o Levante já havia tirado pontos do Valencia, batido o Villarreal, goleado a Real Sociedad e empatado contra o Real Madrid no Santiago Bernabéu. Tudo nesta temporada. Por isso, a vitória colchonera foi tão impiedosa quanto valorosa, ainda mais por ter sido fora de casa.


Divulgação/Atlético de Madrid
Divulgação/Atlético de Madrid

Kevin Gameiro e Antoine Griezmann só faltaram fazer chover no estádio Ciudad de Valencia, contra o Levante, no último sábado


Somada a goleada de sábado, o empate entre Valencia e Barcelona, no domingo, diminuiu a distância e deixou o Atlético a oito pontos do liderança. Ainda é bastante coisa. No entanto, é impossível deixar passar batido o fato de que o Atleti faz uma campanha bastante respeitável na Liga das Estrelas, em que pese a enchente de empates (6 em 13 jogos).


Pela primeira vez na história, o Atlético de Madrid superou 13 rodadas sem derrotas na Liga das Estrelas. Das últimas 20 equipes que alcançaram a mesma sequência, 13 delas acabaram como campeãs e 5 como vice-campeãs. A má notícia é que Barcelona e Valencia também permanecem invictos até aqui. 


Mais do que isso, o Atlético de Madrid soma 19 partidas consecutivas sem perder fora de casa na Liga das Estrelas, o que equivale a uma temporada completa de partidas como visitante. Na história, apenas outras duas equipes alcançaram tal façanha: o Barcelona (23 partidas, entre 2010 e 2011) e a Real Sociedad (19 partidas, entre 1979 e 1980).


Divulgação/Atlético de Madrid
Divulgação/Atlético de Madrid

Mesmo estando apenas em terceiro lugar no Campeonato Espanhol, o Atlético de Madrid alcança feitos incríveis na temporada


Apesar da numeralha positiva no Campeonato Espanhol, o sentimento que predomina neste momento da temporada é o de decepção em relação a potencial eliminação na fase de grupos da UEFA Champions League. 


A frustração maior reside no fato de que bastaria apenas ter vencido um dos dois jogos contra o Qarabag, do Azerbaijão, para os colchoneros dependerem apenas de suas próprias forças na última rodada.


Na melhor das hipóteses, caso o Atleti tivesse feito seis pontos contra a limitada equipe do Azerbaijão, algo absolutamente natural, bastaria apenas um ponto na última rodada para a classificação. Como nada disso aconteceu, o Atlético depende de uma combinação de resultados bastante improvável para estar no sorteio das oitavas: triunfo sobre o Chelsea, em Stamford Bridge, e tropeço da Roma contra o Qarabag, no estádio Olímpico. Convenhamos, está muito díficil! Mas, claro, sempre há um fio de esperança. 


O Atlético tropeçou na menor pedra que havia no caminho na Champions. E deve pagar bem caro por este deslize. O papel digno na Liga das Estrelas consegue amenizar, mas não é capaz de apagar isto.