Rivais de Madrid lutam para não morrerem abraçados na temporada

Getty Images
Getty Images

No último clássico entre Atlético de Madrid e Real Madrid, em novembro do ano passado, um empate modorrento por 0 a 0, retrato da temporada das duas equipes


Duas derrotas consecutivas para o Sevilla, como não acontecia desde 2010. Gol mais rápido sofrido na era Diego Simeone, com apenas 25 segundos. Três gols tomados em uma mesma partida pela primeira vez na temporada. Terceira sequência de pelo menos três jogos sem vitória de setembro pra cá.


Fim de linha na Copa do Rei, pouco mais de um mês depois da eliminação na fase de grupos da UEFA Champions League e apenas quatro dia após a rodada do virtual adeus ao sonho do título da Liga das Estrelas - empate com o Girona em casa e goleada do Barcelona sobre o Betis.


Como você pode ver, as coisas não andam nada fáceis para o Atlético de Madrid. Sem dúvida, este é um dos momentos mais críticos ao longo dos seis anos de Diego Simeone à frente da equipe principal do Atleti.


A temporada está cada vez mais perdendo sentido, precocemente escorrendo pelos dedos. O Atlético de Madrid está desorientado tanto quanto o lateral-direito Sime Vrsjalko, que entrou no ônibus errado na saída do estádio Ramón Sánchez Pizjuán na quarta-feira.  


Menos mal que as nuvens negras não pairam somente sobre o estádio Wanda Metropolitano. Do lado do Santiago Bernabéu, a temporada também está por um fio. Seis derrotas na temporada, oito tropeços dentro do Santiago Bernabéu, índices abaixo da média do trio BBC, Barcelona a anos-luz de distância no Campeonato Espanhol, vexame contra o modesto Leganés na Copa do Rei e...confronto contra o PSG à vista pela Champions League. 


Se por um lado o torcedor do Atlético de Madrid ganha como consolo a desgraça do rival, por outro guarda a frustração de não ver seu time tão por cima e não poder tirar uma casquinha. 


Ao Atlético de Madrid, resta a Europa League como única possibilidade real de troféu, que, convenhamos, não produz muita euforia para quem já a venceu duas vezes nesta década e acostumou-se a alcançar voos muito mais altos nos últimos quatro anos. 


Se a taça europeia não vier para Atlético de Madrid nem para Real Madrid, a única chance de cada jogador dos dois rivais de Madrid erguer um troféu neste ano será a Copa do Mundo.


Para você, quem decepciona mais nesta temporada até agora: Atlético de Madrid ou Real Madrid?