Galo: quem não tiver compromisso com o clube em 2018 que saia agora

Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images



O Atlético perdeu uma chance de ouro de se aproximar ainda mais da sua meta em 2017: ficar na série A do Campeonato Brasileiro. Mas os três pontos lhe escaparam por entre os dedos. Dos dedos das mãos de Victor, que não conseguiu parar as bolas endereçadas ao seu gol, e dos dedos dos pés dos jogadores, que entravam displicentes nas jogadas e divididas, como se o Galo já estivesse com 100 pontos garantidos e o caneco na mão.


O Galo até que saiu na frente, com um gol de Valdivia logo no início do jogo. Mas sabe como é: era dentro de casa, no ‘cemitério do Horto’, diante da Massa…


O que antes era sinônimo de vitória certa, na presente temporada se transformou em receita pronta e acabada para a derrota. Contra a Chapecoense, nessa quarta-feira, não foi diferente. O 1 a 0 virou 2 a 1. Com um a menos - Elias! -, o Galo chegou a empatar com uma cabeçada feroz de Fred. Mas lá estava a maldição de 2017 a nos assombrar. E, com o terceiro gol da Chape, completamos a 8ª derrota dentro de casa, onde tivemos apenas 3 vitórias e 4 empates no Brasileirão.


Já cobrei o time por displicência aqui, pedi a volta do Cuca aqui (sem que isso significasse a demissão de Oswaldo) e sustentei que a melhor forma do Galo se preparar para 2018 seria antecipando as eleições no clube, para que a nova diretoria tomasse pé da situação e fizesse, ainda neste fim de ano, um planejamento de longo prazo para o clube.


Fui bastante esculhambado por sustentar essas opiniões, mas sigo convicto delas.


Não há engajamento de pessoas a projetos e causas quando elas não se enxergam ali no futuro. E esses que aí estão, dos atletas em fim de contrato, diretoria que já se decidiu pela não reeleição e técnico - muito correto até aqui, diga-se! - contratado de supetão, não me parecem ter essa sensação de pertencimento. O que acontecer ao clube pouco afetará a vida deles após o dia 3 de dezembro, quando termina a competição.


A partir da semana que vem, deveriam ficar no Galo apenas as pessoas que terão compromisso com o clube em 2018. Pois muito do que viveremos no próximo ano está sendo produzido agora. Ou deixando de ser…


Que venha o clássico. Faltam 8 pontos.