Paranaense será um laboratório para o Furacão

O Atlético-PR começa a temporada com um elenco rico, repleto de opções, o que se acentuou com as chegadas dos experientes Pierre e Emerson Silva, com contrato de quatro meses, e a renovação de Paulo André, que ainda era uma pendência. 


O time que entra em campo no Campeonato Paranaense foi batizado de "aspirante", o que reforça a ideia de laboratório para a equipe que disputará as principais competições da temporada. Esse time, no entanto, é uma "mistura": temos jogadores experientes, jovens recém-chegados, nomes que ainda não se provaram totalmente por aqui e outros que ainda não tiveram chance e buscam espaço. 


A equipe será comandada por Tiago Nunes, de carreira promissora curta porém promissora. Técnico mais jovem da primeira divisão gaúcha em 2017, quando fez boa campanha com o Veranópolis, desembarcou no Atlético para treinar o sub-19 e obteve bons resultados. A missão de preparar peças do Furacão para a temporada será dele. E algumas decisões devem ser tomadas a partir estadual. 


Definição do goleiro


Já houve texto sobre o assunto no blog. Porém, reforçando: a disputa está aberta após a saída de Weverton. Santos sai na frente, mesmo com os problemas anteriormente apontados, principalmente por já ser do elenco há anos. Léo é o principal concorrente, enquanto Rodolfo ainda tem situação indefinida. 


Os "novos zagueiros" e suas posições no elenco


Léo Pereira, que não teve bom retrospecto nas passagens anteriores por aqui, volta e quer mostrar serviço. José Ivaldo, que já deixou sua qualidade como zagueiro clara, deve ser a principal "certeza" da posição no estadual, tendo espaço para provar que merece confiança no time de cima. Emerson Silva também entrará em campo, tentando uma renovação de seu curto contrato. Completando, temos Weverton, bom valor das categorias base, que pode se provar no começo de ano, além de Jacy, também vindo da base. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Léo Pereira terá uma nova chance


Laterais


De bom histórico nas categorias de base, Renan Lodi demonstrou, quando teve suas primeiras chances no profissional, que ainda precisava de rodagem. Voltando para a base, teve desempenho excelente. Agora, quer ficar de vez. Na sombra, ainda temos Nicolas, que completou duas temporadas como profissional sem demonstrar serviço. Com a chegada de Carleto, deve ficar pelos aspirantes também. 


Do outro lado, Diego, que chegou recentemente, terá que provar seu valor. Riuler, volante da base, mostrou nos primeiros testes que pode atuar na direita. Além dos dois, Cascardo deve "descer" para compor o grupo. 


Meio-campo: João Pedro deve ser a grande notícia. Caso fique


Voltando do Paraná Clube, João Pedro terá protagonismo no Paranaense. Porém, sua permanência ainda é incerta, visto uma proposta do América/MG que polariza as opiniões no clube: imediatamente recusada, a oferta será repensada e a decisão sairá nesta semana, provavelmente. A ideia de ter mais espaço em um time da primeira divisão é vista com bons olhos. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Boa passagem pelo Paraná mudou patamar de João Pedro


Além dele, temos Yago, que retorna de empréstimo, Matheus Anjos, um dos maiores valores do clube, Felipe Dorta, que veio na janela de transferências, e outros, como Marcinho e Giovanny. É um setor de muita concorrência no time principal, e as melhores peças alternativas terão o Paranaense para mostrar competitividade. 


Na "volância", a inclusão de Matheus Rossetto nos primeiros testes parece absolutamente injusta com um atleta que já se provou e terá novamente que atuar no time de baixo. Além dele, terão espaço Bruno Guimarães, Pierre e Deivid


Ribamar precisa despontar


Mesmo que tenha sido o principal atacante do Atlético no último Brasileirão, Ribamar tem aparecido nos testes da equipe de aspirantes. Ou seja: queremos ver mais dele. E ele precisa mostrar mais caso queira seguir tendo oportunidades. Além de Ribamar, Éderson é outro que necessita mostrar mais serviço, uma vez que sua participação no último ano foi fraquíssima. Bérgson, que chegou recentemente, dificilmente aparecerá no Paranaense. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Ribamar mira a artilharia do Paranaense


TIME BASE: Santos (Léo), Cascardo (Diego), José Ivaldo (Weverton/Jacy), Emerson Silva (Léo Pereira), Renan Lodi (Nicolas), Pierre (Deivid), Matheus Rossetto (Bruno Guimarães), João Pedro (Giovanny), Matheus Anjos (Marcinho), Yago (Felipe Dorta); Ribamar (Éderson).


Dá pra faturar o Paranaense? Alguém foi esquecido? Deixe nos comentários!