Atlético-PR: pós-estadual e decisões importantes pela frente

O Campeonato Estadual acabou neste domingo e consagrou o Atlético-PR, que atuava com seu elenco alternativo, como o grande campeão. Já foi abordado por aqui o quanto esse título é representativo por uma série de fatores, e não ficaremos batendo na mesma tecla. O importante, agora, é pensar nas situações que temos que resolver atualmente pensando no restante da temporada, levando em conta, especialmente, qual será o destino de determinados jogadores. Por aqui, vamos listar quem deve/deveria ter cuidado especial da diretoria e da comissão técnica. 


João Pedro


O meia, garçom do time de aspirantes do Paranaense, deixou uma mensagem enigmática, mas um tanto quanto vaga, ao final do duelo contra o Coritiba: "e quem não gosta de mim, com todo respeito, fod*-se". Pode ser um desabafo pessoal, algo externo que não envolva o campo. Mas, se cabesse uma aposta, diria que se trata de um recado para o próprio Furacão.


Gazeta Press
Gazeta Press

João Pedro pede por valorização


Todos sabem de seu potencial e qualidade, atestadas principalmente na Série B do ano passado, pelo Paraná Clube, e nesse início de temporada. O meia, assim como a torcida, clama por uma oportunidade de atuar na equipe principal, tendo espaço importante na rotação. Caso Fernando Diniz, por algum motivo obscuro, não o considere pronto, João Pedro provavelmente sairá para o América-MG por empréstimo. E, se tivesse que apostar, diria que ele dificilmente voltaria para cá após o fim do contrato com os mineiros. 


É quase certo que o Atlético vá fazer o óbvio: aproveitar João Pedro e jogar possíveis notícias ruins para longe. Caso não faça, teremos muito o que discutir por aqui. João Pedro merece, e não é pouco


Bruno Guimarães


Outro que deveria ser integrado ao grupo principal sem muito drama, e é bem provável que isso aconteça dessa forma, visto que ele já vinha sendo peça constante das chamadas de Diniz. Porém, o que deve ser corrigido é o fator da rotatividade: que Lucho's não impeçam o melhor jogador do Paranaense de entrar em campo com frequência. Amém!


Gazeta Press
Gazeta Press

Bruno Guimarães dominou o meio-campo do Atlético no Estadual


Diego Ferreira e Zé Ivaldo


O primeiro foi uma bela surpresa, se mostrando um lateral equilibrado e que certamente será muito importante caso seja utilizado por Diniz. Com Jonathan, que sofre com problemas físicos, é provável que Diego tenha muitos minutos, em um ano que, caso o rendimento do Estadual seja repetido, pode o preparar para assumir a titularidade quando Jonathan não estiver mais aqui.


O caso de Zé Ivaldo é menos surpreendente, já que ele demonstrou qualidade em outros momentos e o que vem acontecendo é só uma confirmação. Seu ingresso ao time principal também deve vir sem nenhum impeditivo, já que o zagueiro "desceu" para atuar no Estadual. A questão que devemos discutir, em breve, é outra: a titularidade. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Xerife, Zé Ivaldo tem perfeitas condições de ser um titular de Diniz


Éderson e Deivid


No caso do primeiro, pouco muda com relação ao texto postado por aqui há um tempo. A diferença, agora, é que o coração do colunista está mais mole. Caso a permanência de Éderson seja confirmada, a questão é "limpar" um pouco o elenco infestado de centroavantes medianos e dar mais confiança e espaço para o artilheiro do Paranaense e também para Bérgson, além de afastar o suposto interesse em Lucca. 


Já a situação de Deivid diz mais respeito a fatores históricos: nome mais antigo do elenco, o volante estava com um pé e meio fora do clube até ganhar a chance de atuar no Estadual, onde foi muito bem. É difícil encontrar espaço para ele no "sistema Diniz", porém não seria de todo mal agregá-lo ao grupo principal. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Deivid voltou a apresentar bom nível no Estadual


Marcinho, Matheus Anjos e Renan Lodi


Sobem e permanecem como peças importantes de reposição, principalmente no caso do segundo, que pode brigar por titularidade durante a temporada. Para Renan Lodi, a posição de reserva imediado de Carleto, olhando para possíveis derrapadas do titular. Já Marcinho fica atrás nessa disputa toda, mas tem o diferencial de poder atuar nas alas no esquema 3-4-3, como já fez no São Paulo, quando jogou recuado. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Desempenho de Renan Lodi joga pressão para Carleto


Giovanny, Demethryus, Nicolas, Caio, Cascardo, Léo Pereira, Nicolas, Vitinho, Yago


Empréstimo. Com ressalvas nos casos de Léo Pereira e Yago, que vem apresentando bom nível, mas provavelmente sofreriam com falta de oportunidades. Nesse caso, é melhor rodar e adquirir experiência. No caso de Léo, pela quantidade de empréstimos que já acumula, acredito que seria difícil encontrar motivação para retornar.