Espetáculo Messi-Alba: o gênio consagra mais um companheiro

Um verdadeiro espetáculo apresentado em menos de 30 minutos, produzido pela fantástica parceria entre Messi e Jordi Alba, trucidou o Celta Vigo e levou o Barça às quartas de final da Copa do Rei com um desempenho digno de grande favorito a esta taça.


getty images
getty images

Que dupla!


Mesmo com a surpreendente escalação de Valverde, que preteriu Paulinho e Dembélé para escalar André Gomes (que até fez um bom jogo tático, com boa posse de bola), o Barcelona foi perfeito na marcação alta e na neutralização de qualquer tentativa do adversário. Adversário este que no último mês arrancou dois empates contra o mesmo Barcelona, também empatou com o Real Madrid no último domingo e eliminou o mesmo Real Madrid no ano passado nesta mesma competição. Ou seja, o Barça humilhou um grande oponente.

O ambiente está tão bom que no campo tudo está fluindo cada vez melhor, é evidente o prazer com que o time joga junto. Messi nem se fala, começou 2018 com três gols e duas assistências em dois jogos, e além do mais, acaba de consagrar mais um companheiro de forma definitiva. A conexão Messi-Alba é a grande dupla do momento, com jogadas repetidamente executadas com uma perfeição espantosa, de ambas as partes. Parece que um consegue ler a mente do outro, mas o argentino antevê cada lance, ele sempre está um passo a frente.

Se Lionel Messi antes iniciava, recebia de volta e terminava as jogadas após passes de Alba, agora ele também está se acostumando a servir o parceiro. São sempre lindos gols com lançamentos magistrais, seguidos de arrancadas inteligentes por parte do pequeno supersonico da camisa 18, que sabe sempre o momento certo de partir e está mostrando cada vez mais competência para finalizar.

A exibição de ontem começou com um gol um tanto diferente. Alba recebeu pelo alto um lindo passe de Iniesta e sem deixar a bola cair buscou Messi, que de primeira chicoteou para abrir o placar. Quase que em seguida veio o movimento mortal da dupla pra fazer o segundo, naquele balanço que parece fácil, que muitos criticam a zaga, mas que ninguém consegue parar e ninguém consegue executar como a dupla Messi-Alba. O argentino cria e desconstrói a zaga aparentemente montada, desacelera, dribla, encontra o lateral esquerdo em profundidade e vem de trás para aproximar e chutar rasteiro. Golaço! Para completar o baile desta dobradinha, La Pulga faz um lançamento longo e preciso para Alba arrancar no espaço vazio, se jogar na bola e fazer o dele.

Nesta temporada Alba também fez um golaço decisivo desta mesma maneira, também recebendo de Messi, contra o Valencia no Mestalla. Sem falar no marcante e inesquecível tento marcado com a mesma fórmula na final da Copa do Rei de 2016, em plena prorrogação diante do Sevilla. Essa conexão não é de hoje, mas na partida de ontem, eles patentearam de vez esses tipos de gols.


Getty Images
Getty Images

Alba depois de marcar contra o Sevilla na final da Copa do Rei 2016


Definitivamente, não são os outros que melhoram Messi, é Messi quem melhora e consagra cada jogador que consegue acompanhar seu raciocínio. Dani Alves já foi outro privilegiado de tantas tabelas, Neymar e Suárez tiveram a sorte de entrar para o melhor tridente de todos os tempos e com Xavi, Iniesta e Busquets, todos já conhecem a magia desenvolvida ao redor do argentino ao longo de tantos anos. Todos esses craques são ainda maiores no Barcelona graças a Lionel Messi.

Para fechar o massacre sobre o pobre Celta, Suárez marcou o quarto em falha da zaga e Rakitic fechou o placar de cabeça no fim da segunda etapa.

Coletivamente, esta foi uma das melhores atuações do Barcelona sob o comando de Ernesto Valverde. O grupo alcançou um nível de confiança ideal para aplicar a proposta de jogo com e sem a bola.

Espero que os jogadores culés consigam manter este alto desempenho por mais um mês, onde enfrentarão o dificílimo Chelsea na Inglaterra, pelas oitavas de final da Champions league. 

Curta a página Barcelonizando no Facebook