Silêncio: o líder invicto provou que também é 'bom de briga'

Se já não bastasse a rivalidade histórica com o adversário da mesma cidade, o jogo de ontem carregava outros ingredientes: o Barça havia eliminado o Espanyol recentemente em um confronto apertado e quente pelas quartas de final da Copa do Rei e o clima se enervou ainda mais por declarações um tanto infantis de Piqué e Busquets que inflamaram jogadores e a torcida do clube vizinho.

Pra aumentar as dificuldades, o clima era hostil, o Barça jogou sem Messi, Alba e Rakitic (acertadamente poupados) e caiu uma verdadeira tempestade no Estádio Cornellà-El Prat, que, á medida do tempo, foi deixando o campo encharcado e perigoso.


getty images
getty images

Voando: Iniesta fez seu quarto jogo seguido


A primeira etapa sem alteração no placar foi marcada pelo domínio do Barça e por um chute maravilhoso de Coutinho na trave. O brasileiro mostrou que pode decidir qualquer partida, mas também mostrou muita inconstancia técnica durante os 90 minutos.

O segundo tempo é que foi pegado e de gente grande. Já com Messi em campo, o Espanyol achou um belo gol de cabeça aos 20 minutos em jogada nas costas do sempre frágil Lucas Digne. A partir daí, parecia que o Barcelona não conseguiria mais nada com tanta adversidade, poças no campo e abafa do adversário. Mas foi com este cenário que os comandados de Valverde mostraram mais uma vez que futebol não é só na bola e que também sabem buscar na raça.


getty images
getty images

O presidente mostrou quem manda


Messi apanhava, mas chamava 3, 4 zagueiros pra dançar na chuva. Iniesta jogando sua quarta partida consecutiva também dando baile de técnica e persistência; Umtiti e Piqué se arriscavam ao ataque e também não escapavam de entradas maldosas. Todo o empenho e sacrifício do líder da La Liga tinham duas coisas em jogo: a honra e a invencibilidade no campeonato.

Aos 36 do segundo tempo, toda essa luta teve uma justa recompensa. Messi cobrou falta na ponta esquerda e deu sua assistência de número 243 na carreira para o protagonista da noite, o "presidente" Gerard Piqué marcar de cabeça e mandar o público que tanto ofendeu sua família se calar. Foi de lavar a alma. Para o torcedor culé foi uma espécie de: "silêncio, nós somos os donos da cidade, nós somos o Barça".


getty images
getty images

Líder, invicto e brigador


O time que sempre dá show na bola também mostrou que é "bom de briga", lutou até o final e mostrou quem manda. Batalhas superadas assim só mostram que este time está no caminho certo e que na quarta-feira irá saber enfrentar mais um grande desafio fora de casa pela segundo jogo da semifinal da Copa do Rei contra o Valencia.

Curta a página Barcelonizando no Facebook