Melhor um Coutinho torto do que um André Gomes morto: Barça finalista da Copa do Rei

45 minutos com um jogador a menos. Foi preciso engolir a seco e segurar a raiva da escolha imbecil de Ernesto Valverde uma vez mais pelo inútil André Gomes no time titular, pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Rei diante do Valencia, no Mestalla. Era pro jogo ter sido definido na primeira etapa, mas, mesmo com um cone em campo, o Barcelona colocou o adversário na roda com uma posse de bola absurda de Busquets, Rakitic, Iniesta e Messi. Os dois últimos abusaram, colaram a bola nos pés e humilharam os donos da casa.

No intervalo, o técnico do Barça corrigiu o erro gigantesco, optou por Coutinho no lugar do português, mesmo torto na direita, e em apenas 4 minutos o brasileiro fez um golaço de carrinho por aquele lado, ao receber um maravilhoso passe de Suárez, que entortou o zagueiro antes de oferecer o presente ao velho amigo dos tempos de Liverpool, que marcou o seu primeiro com a camisa azul grená.


getty images
getty images

Coutinho justificando sua contratação


Depois do 1 a 0, Iniesta deu lugar a Paulinho, a posse de bola caiu, o time catalão passou por alguns apuros, mas logo se reequilibrou e nos contra-ataques matou o jogo. Mais uma vez Luisito fez grande jogada, roubou a bola do zagueiro e serviu Rakitic, que, depois de ter perdido um gol incrível minutos antes, não perdoou desta vez.

O controle do Barcelona com aquele toque de bola que o mundo se acostumou a amar está de volta. Em muitos momentos da partida foi um baile. O líder isolado do Campeonato Espanhol não tomou conhecimento do Valencia, está em mais uma final de Copa do Rei e buscará diante do Sevilla o tetra consecutivo na quinta final seguida.

O Doblete da Espanha está muito próximo, falta agora escolher a melhor escalação contra o Chelsea para conseguir sonhar também com a Champions League. Valverde, pelo amor de Deus, chega de André Gomes!

Curta a página Barcelonizando no Facebook