Muito além de títulos e gols: entra ano e sai ano, Messi segue sendo o único dono do futebol

Mais uma temporada se inicia e mais uma vez Lionel Messi segue apresentando um futebol soberano no planeta bola. Melhor em campo na conquista da Supercopa da Espanha na vitória por 2 a 1 diante do Sevilla e ontem, na estreia da La Liga, novamente melhor em campo com show no 3 a 0 sobre o Alaves, no Camp Nou.


Defendendo o título praticamente invicto de 2017/2018, o Barça teve na partida de ontem alguma difculdade durante a primeira etapa para encontrar o gol, e apesar da incompreensível insistência de Valverde em manter Dembélé no lado esquerdo do campo, apesar de Coutinho ter entrado apenas no intervalo por estar recuperando a forma e apesar de Luisito Suárez ainda estar capengando após as férias, Messi mais uma vez colocou a bola debaixo do braço e comandou a equipe.


getty images
getty images

Messi tocando para as redes para fazer o seu segundo gol no jogo de ontem


Não é apenas por mais um golaço de falta por baixo da barreira ou pelo outro lindo gol no estilo Romário, finalizando com categoria após matar no peito e tirar dois zagueiros com classe. Messi não é só gols, Messi não é só decisivo, Messi é conteúdista. Messi cria inúmeras chances de gol, messi rompe linhas inúmeras vezes, Messi é o único protagonista em 90 minutos do futebol, há praticamente 10 anos, sempre com a bola nos pés.


Ontem, como de costume, o camisa 10 argentino não só marcou seus gols, porque as vezes a bola caprichosamente pode não entrar, mas lá estava mais uma vez o pequeno barbudo deixando Dembélé e Coutinho cara a cara com goleiro, lá estava ele metendo outras duas lindas bolas na trave, entre outras grandes jogadas sempre surpreendentes que quebram qualquer linha defensiva.


A UEFA divulgou hoje os 3 finalistas ao prêmio de melhor da Europa, com Salah, Modric e Cristiano Ronaldo. Obviamente, a Copa e a Champions tem um peso imenso, e por isso, creio que o único jogador que poderia tirar qualquer troféu individual de Messi, fosse o croata Modric, que venceu o título mais importante de clubes sendo ainda o melhor do seu time na competição (como já havia sido no Mundial de Clubes onde ganhou o prêmio de melhor jogador), além de ter chegado à decisão com a sua talentosa seleção da Croácia.


getty images




getty images

O dono do futebol


Mesmo assim, bola por bola, até um cego sabe que Messi joga e jogou mais do que Modric, e que o canhoto culé é melhor do que qualquer um, tanto na temporada passada como em quase todas as últimas desde que ganhou sua primeira Bola de Ouro. Não existe comparação, então, as instituições tentam usar as taças para equilibrar as premiações.


Na temporada passada, Messi foi Chuteira de Ouro da Europa sendo mais camisa 10 do que nunca, o que já é um feito inacreditável, foi campeão espanhol como melhor jogador, líder em assistências e rei de todos os clássicos. La Pulga também foi campeão e melhor jogador da Copa do Rei sendo o melhor da final com um gol e duas assistências, e na Champions League, teve notas 10 em espetaculares exibições diante de Juventus e do Chelsea, somou 6 gols, foi poupado em algumas partidas e só jogou uma mal, justamente contra a Roma, que eliminou o time catalão da competição em uma zebra histórica. Na Copa, com todo o universo vendo e dizendo que com a insanidade de Sampaoli não tinha o que a Argentina fazer, Messi ainda criou dez chances de gol na estreia contra a Islandia, foi o melhor em campo contra a Nigéria e deu outros dois passes de gol contra a França, que viria a ser campeã do mundo. Sucumbiu apenas diante da Croácia, em uma tarde onde o seu treinador escalou a pior Argentina possível.


Getty Images
Getty Images

33 títulos com a camisa do Barcelona


Na temporada passada, Lionel Messi ainda foi o líder absoluto em outros três quesitos: chances criadas, passes chave e gols de falta, entre todos na Europa. Sem esquecer que também foi um dos que mais deu dribles.


Apesar do doblete espanhol, ninguém consegue ganhar todos os títulos, mesmo que "alguém" tenha se tornado recentemente o maior vencedor da história do Barcelona, com 33 taças. Mas sim, por outro lado, existe apenas um jogador capaz de executar tudo com excelência, em todas funções do meio campo pra frente. Este homem (ou extraterrestre) se chama Lionel Messi, o inigualável, o único dono do futebol (queiram ou não).


Siga a página Barcelonizando no Facebook