Uma aposta surpreendente e todos por Messi: Barça líder com autoridade

Como previsto, a ausência de Messi não era motivo para desespero, o encaixe do Barça com Arthur no meio de campo mudou a cara do time e tudo está dando tão certo que até uma inesperada aposta do técnico Ernesto valverde deu um resultado acima do esperado.


getty images
getty images

Arthur comemora com Rafinha o primeiro gol do Barça



Tudo levava a crer que Valverde escolheria Dembélé para a vaga de Messi, porém, o treinador optou pelo antes esquecido Rafinha, que mal era lembrado pelo torcedor. Sergi Roberto, também candidato a esta vaga, voltou à lateral no lugar de Semedo, mas o time ganhou o este jogo tático no meio de campo.


Busquets, Rakitic e Arthur tiveram que se desdobrar um pouco mais para suprir a falta de Messi, participaram mais, candenciaram e controlaram bem a partida para que as bolas chegassem na linha ofensiva com respiro. Rafinha também atuou de forma mais candeciada, valorizando a posse de bola, deixando as jogadas mais incisivas por conta de Coutinho e Suárez, que chamaram a responsa e criaram chances de gol muito boas, com finalizações na trave e obrigando o goleiro a trabalhar diversas vezes.


O controle do jogo que parecia até um pouco apático, virou uma atuação com autoridade a partir do belíssimo gol de Rafinha. Um gol muda tudo. O brasileiro que estava um tanto burocrático fez jogada de Messi: começou a jogada fora da área e terminou lá dentro para matar. O mais bonito do gol foi o belíssimo passe de Luisito Suárez, provando mais uma vez que nem todo atacante vive só de gols, mais uma assistência pra conta desse atacante espetacular. Com a vantagem no placar o Barcelona controlou a partida e matou o embate no segundo tempo, com partcipação de Vidal, que entrou muito bem e enfiada primorosa de Rakitic, que fazendo o papel de Messi leu a penetração de Jordi Alba que recebeu em velocidade para finalizar com um chute cruzado.


getty images
getty images

Rafinha entrou na vaga de Messi, jogou bem e ainda fez o primeiro gol do jogo


Cada um deu um pouco mais, a equipe teve paciência, sempre esteve equilibrada, sólida e fez o dever de casa como manda o figurino, para manter a importante liderança no grupo.


A preocupação fica por conta do risco de queimarem o talentoso Dembélé. o jove francês comete seus deslizes pela pouca idade, mas já provou que joga muito e que decide partidas, seria um erro enorme deixá-lo de lado, ele não pode perder a confiança e o time precisará dele nas próximas partidas, pois cada jogo é um jogo e a formação de ontem não será a melhor para o restante dos confrontos sem Messi.


Para o super clássico contra o Real Madrid, por exemplo, eu iria de Dembélé ao invés de Rafinha.


Qual formação você escolheria?


Siga a página Barcelonizando no Facebook