Frio, líder e calculista: o 2 a 0 contra o Villarreal foi melhor do que parece

Depois de uma atuação defensiva terrível contra o PSV no meio de semana pela Champions, a equipe do Barcelona melhorou e mostrou uma outra face jogando em casa diante do sempre perigoso visitante Villarreal. Quando é para criticar, temos que criticar, mas as vezes também é questão de perspectiva, ou o copo está meio cheio ou meio vazio e na tarde de ontem, o Barça teve uma atuação bem melhor do que parece ou do que se fala por aí.


getty images
getty images

Piqué comemora o primeiro gol do Barça na vitória de ontem no Camp Nou


O jogo foi um tanto morno, mas ainda desfalcado de Suárez, Arthur, Umtiti e até de Sergi Roberto e Rafinha, o clube culé se mostrou paciente, frio e calculista para retomar a ponta do campeonato (graças também ao empate do Sevilla diante do Alavés) com uma vitória segura e, principalmente, sem levar grandes sustos e sem levar gols.

Escalado sem centroavante a criação foi prejudicada, Messi teve que ser dois em um, sendo meia e também afundando a zaga, mas a reação mais esperada foi a do sistema defensivo, que precisava mostrar mais solidez e melhor índice de acertos nos passes e nas transições. A posse de bola também foi excelente, 73% no primeiro tempo: foi melhor do que parece.


getty images
getty images

Piqué foi impecável


Piqué marcou o primeiro gol e foi o melhor em campo com uma atuação nota 10, irretocável. O zagueiro artilheiro ganhou todas por cima e por baixo, parece ter recuperado de vez a velha forma de que o faz ser um dos melhores zagueiros do mundo: foi melhor do que parece.

Semedo esteve mais seguro e mais solto: foi melhor do que parece.

O trio de volantes/meias formado por Busquets, Rakitic e Vidal tomou conta da meia cancha: foi melhor do que parece.

Messi se resguardou, mas assim mesmo, coordenou o time, obrigou o goleiro a fazer quatro defesas e ainda sacramentou a partida com mais uma assistência genial no segundo gol: foi melhor do que parece.

Dembélé voou pelo seu lado preferido, jogando pela direita o habilidoso francês fez jogadas belíssimas, enlouqueceu a zaga com sua velocidade, deu o passe para o gol de Piqué, teve um chute tirado em cima da linha pela zaga e novamente se associou bem com Messi. Definitivamente o moleque mostrou reação ao ganhar mais confiança e mais minutos: foi melhor do que parece.


getty images
getty images

Quem segura o Dembélé?


O canterano Carles Aleñá fez seu primeiro gol com a camisa do Barcelona no Camp Nou. A promessa das categorias de base vem ganhando mais chances de Ernesto Valverde e recebeu de Messi um presente para o resto da vida, jogada que pode marcar o desabrochar definitivo deste talentoso canhoto dentro do clube: foi melhor do que parece.

Assim se conquista um campeonato, controlando o adversário com o DNA Barça, mesmo com o pé no freio. Uma vitória magra, mas tranquila e segura.

Segue o líder, porque quem está sempre na ponta, só pode ser muito melhor do que parece.

Siga a página Barcelonizando no Facebook