Solidário e mortal: este é o Barcelona que vai esperar o Lyon com a faca nos dentes

Da mesma maneira que deu sorte no sorteio da temporada passada ao enfrentar a Roma nas quartas de final da Champions League, desta vez o Barça também pode vibrar ao escapar do Liverpool e cruzar com o Lyon da França nas oitavas. Apesar da cautela e respeito neste duelo contra a equipe que venceu o Manchester City na Inglaterra, vimos mais uma vez neste final de semana o que a favorita equipe catalã vem preparando para fevereiro: futebol solidário e mortal.


getty images
getty images

Tem craque de sobra brilhando no meio e ataque


Falar de Messi é fácil na vitória por 5 a 0 contra o Levante, mas já faltam adjetivos. O melhor do mundo fez três gols, deu duas assistências e colocou companheiros na cara do goleiro mais três vezes com uma naturalidade assustadora. Ele sobra, de longe. Mas é bonito também observar o futebol e o dinamismo de Luis Suárez, o uruguaio as vezes equivodamente criticado por alguns, tem recursos e jogo em equipe de sobra. A amizade com Lionel Messi ajuda no jogo coletivo do time, o camisa 9 sempre está dando passes para gols e inúmeros lances de corta luz para que o seu parceiro mate os adversários. Messi faz o mesmo, eles se procuram sem se preocupar quem vai empurrar pra dentro no final. Vidal também entrou na dança do "faz você", já não é o primeiro passe para gol do chileno para o gênio argentino. Outro que vem dando exemplo (dentro de campo) é Dembélé, o raio francês se sacrificou para sanar o erro de escalação de Valverde, que não pode contar com Semedo e optou por três zagueiros e dois alas na primeira etapa. O camisa 11 voltou para defender e atacou com autoridade e sobriedade nos passes e dribles, justificando a titularidade. Busquets segue sendo um polvo, outra interceptação seguida de passe para gol. Parece ser fácil, mas só faz quem tem leitura acima da média. Rakitic também segue absoluto e multifuncional depois de recuperar de vez o condicionamento físico pós Copa. Do banco, Arthur e Coutinho entraram acelerando o jogo, trocando passes envolvendo o adversário e levando o time rapidamente ao ataque para finalizar.


getty images
getty images

Messi e Suárez: artilheiro (14) e vice artilheiro (12) da La Liga


Até fevereiro a briga vai ser bonita, será difícil deixar Arthur ou Vidal de fora, como também será difícil optar entre Dembélé e Coutinho, mas a única certeza que o Barcelona vem passando é o controle de jogo e a vaidade zero para chegar rápido na meta adversária. O líder do espanhol que vinha com problemas na defesa (e agora soma três jogos seguidos sem sofrer gols), tem demonstrado facilidade e apetite de sobra em finalizar, em matar o adversário com frieza e com muitos chutes a gol. Além das cinco bolas na rede, houveram também pelo menos mais 5 chances claras, sempre com paciencia de sobra para buscar o companheiro melhor colocado. Reflexo disso são os incríveis 46 gols em 16 partidas pelo campeonato espanhol e os 13 gols em 6 partidas pela Champions.


getty images
getty images

Ele faz parecer fácil: Mais um show de Lionel Messi


Alguns inícios de jogos turbulentos à parte, ta dando gosto de ver este carrossel azul grená girar novamente. O Lyon que aguarde um Barcelona com a faca nos dentes sedento pela "orelhuda".

Siga Barcelonizando no Facebook

Siga @barcelonizando_oficial no instagram