O Barça se despede de 2018 com três missões cumpridas e três dúvidas

Que Barcelona podemos esperar para 2019?

Os indícios do segundo semestre de 2018 do clube catalão sem Iniesta foram animadores, inclusive jogando bem quando esteve sem Lionel Messi, que perdeu algumas partidas por uma lesão no braço. Mas a equipe que terminou as duas principais competições do calendário na primeira colocação, também passou por poucas e boas na defesa, levantando também algumas dúvidas e medos. Vamos destrinchar o que o Barcelona realizou na primeira parte da temporada 2018/2019.


getty images
getty images

Gigantes em 2018


Missões cumpridas


1. Elenco renovado


O Barcelona finalmente se livrou de André Gomes, escanteou Denis Suárez e trouxe o brasileiro Arthur e o chileno Arturo Vidal para suprir a vaga deixada no meio campo por Iniesta. Com uma rápida e surpreendente adaptação de ambos os novos contratados, este setor hoje não deixa dúvidas para nenhum torcedor culé.


2. Primeiro lugar


Depois de dar azar no sorteio de grupos da Champions com Inter de Milão e Tottenham como adversários na fase de grupos, o Barcelona mostrou um futebol encantador e organizado para se classificar em primeiro de forma invicta e sem sustos. Foram 14 gols marcados e 5 sofridos. Destaque para a vitória por 4 a 2 em Wembley contra o time de Kane e para a vitória incontestável por 2 a 0 diante da Inter no Camp Nou, com Rafinha substituindo Messi. No campeonato espanhol o Barça também encerrou o ano no primeiro posto, com um chocolate sobre o Real Madrid em uma tarde incrível de Suárez, que marcou 3 na vitória por 5 a 1(também sem Messi). Outro grande resultado foi o empate no Wanda Metropolitano em 1 a 1 contra o Atlético de Simeone. Além do belo gol de empate no minuto final marcado por Dembélé após lindo passe de Messi, o time se mostrou dominante absoluto no controle de jogo frente a um adversário fortíssimo que jogava em casa. Estes 4 jogos grandes citados mostram do que este time é capaz para quem desconfia.


getty images
getty images

Empate com futebol dominante diante do Atlético no Wanda Metropolitano


3. Esquema tático definido


Para chegar aos primeiros lugares na Champions e em La Liga, Valverde teve que arrumar a casa. O técnico precisou se desfazer do Quarteto fantástico formado por Messi, Coutinho, Dembélé e Suárez para dar mais equilíbrio com a entrada de mais um meio campista. O encaixe no 4-4-3 começou com Arthur no lugar de Dembélé e terminou com Vidal no meio, Dembélé titular jogando muito no ataque e os brasileiros Arthur e Coutinho no banco. E que banco para estas vagas!


Dúvidas


1. Quem deve ser titular?


Coutinho ou Dembélé? Vidal ou Arthur? Na hora dos mata matas essa dúvida vai cantar alto no meio e na frente. Com Arthur e Coutinho o Barcelona fica mais encaixado e mais sólido, também com melhor posse de bola, já que os dois brasileiros escondem bem a pelota, ajudam na criação e conduzem de uma maneira que dificilmente o adversário consegue recuperar. Por outro lado Vidal tem mais pegada e mais experiência, também entra mais na área do que Arthur, sem falar da estatura, pois dependendo do adversário, a presença do chileno será obrigatória para defender as sempre perigosas jogadas aéreas. No Ataque Dembélé tem mais profundidade e mais improviso do que Coutinho, o time inegavelmente fica mais veloz e mais imprevisível. O francês vem mostrando uma evolução impressionante, mas o seu desempenho eficaz vai depender de uma insuportável insistência de Valverde em colocá-lo no lado esquerdo. Se for assim, melhor Coutinho encaixado do que Dembélé torto. O Lugar ideal da flecha das pernas longas é na ponta direita.


getty images
getty images

Dembélé e Vidal conquistaram vagas no time titular


2. Fator Umtiti


O Barcelona vai conseguir ganhar uma Champions com Lenglet na defesa? A direção do Barça já comunicou que Umtiti será reincorporado ao elenco em janeiro, mas pouco se sabe sobre o seu real estado físico, tanto que o colombiano Murillo foi contratado por empréstimo junto ao Valencia.


Salah, Neymar, Cristiano, Mbappé: Lenglet tem nível para encarar?


3. A eterna lacuna na lateral direita


Em janeiro Sergi Roberto voltará de lesão, enquanto o meio campista eternamente improvisado na lateral esteve de fora, Semedo teve altos e baixos, momentos de pavor e de craque e sem convencer definitivamente. Embora Sergi Roberto seja mais eficiente com a bola nos pés, eu daria mais chances para Semedo por sua força física para marcar. veremos quem vai ganhar essa briga e se a vaga deixada por Daniel Alves será solucionada de uma vez.


getty images
getty images

Semedo ainda luta para convencer que merece ser titular do Barcelona


Além do meio campo arrumado, Stegen tem ajudado a defesa e já são quatro jogos seguidos sem sofrer gols. Com todos os pontos positivos citados, ainda temos Jordi Alba e Luis Suárez em grandes fases, um somatório de grandes notícias para um time que ainda por cima conta com o melhor jogador do mundo. Lionel Messi terminou 2018 como goleador, maior assistente, maior driblador e quem mais criou chances de gols, além de ter sido quem mais marcou em cobranças de faltas. Com o extraterrestre inspirado e com sede de conquistas, o Barça vai inicar 2019 como favorito e com grandes chances de repetir as campanhas de 2009 e 2012.


getty images
getty images

Ele está voando (como sempre)


Que venha mais um triplete histórico!

Barcelonizando no Facebook

@barcelonizando_oficial no instagram