Barça e Messi: É hora da separação??

No post anterior eu já alertava que o Barça enfrentaria “El Calderón del Infierno” para chegar as semifinais da Liga dos Campeões, e o cenário foi ainda mais assustador do que eu imaginava. Enquanto o Atlético jogou com o coração e fez o jogo da vida, o Barça parecia estar em um jogo qualquer, não respeitou o adversário, Tata não teve a capacidade de fazer o time “virar o botão”, acharam que iriam encontrar um Atlético acuado na defesa sem poder de contra atacar não tendo Diego Costa, e quando o Barcelona tentou despertar já era tarde para sair do pesadelo, Foi angustiante ver a derrota azul grená.


Nos posts anteriores eu também alertava para a falta que Piqué iria fazer, a ausência do melhor zagueiro do mundo foi gigante, mas isso eu já esperava, o que eu nunca imaginaria é o blackout do todo elenco, com exceções de Iniesta,Neymar e Pinto, todos jogadores tiveram atuações medíocres (notas no fim do post).


Foram dezenas de erros individuais, o Barcelona também perdia todas as primeiras bolas de cabeça, no ataque a grama alta matou de vez a maior qualidade do time catalão, era impossível acelerar o jogo e correr com a bola, a grama prendia e a defesa sempre encaixava a marcação e quando não encaixou Neymar criou e Messi não matou, o camisa 10 perdeu três chances claríssimas que ele não costuma perder.


Porém perder gols não é o mais grave na atuação do melhor jogador de todos os tempos, grave foi ver Messi perdido, acuado e inerte diante da excelente marcação colchonera, Messi parecia entregue, parecia um lutador prestes a ser nocauteado, parecia um peixe fora d’água, correu menos de 7 km, muito abaixo de sua média, tudo muito estranho, Messi estava sem saída.


Getty Images
Getty Images

Messi esteve irreconhecível na derrota para o Atlético de Madrid na Champions.




Não quero ser polêmico e nem ser criador de teorias da conspiração, eu mais do que ninguém quero Messi ganhando tudo, inclusive a Copa, mas se o Barça não for campeão da Champions no ano que vem, o que é pouco provável com a punição da FIFA que impossibilita contratações, creio que La Pulga deixará o clube catalão.


Hoje já é possível visualizar o substituto, Neymar tem participado mais do jogo do que o argentino, Neymar também é muito querido pela torcida, está com sangue novo e já mostrou que rende muito bem centralizado comandando o time.


Parece ser o caminho natural, as coisas estão se desenhando sozinhas, claro que Neymar nunca vai jogar o que Messi joga, mas talvez seja hora deste gênio reciclar e se encaixar em uma outra equipe, ele ainda é jovem.
No Barcelona Messi está encaixotado nos jogos decisivos, simplesmente parece que descobriram seus segredos, parece que é hora de mudar, parece que o encanto se quebrou.


Mas espero que eu esteja errado, de coração.


Notas do jogadores:

Pinto: 6 (Apesar dos riscos com a bola nos pés foi bem de baixo do gol).

Daniel Alves: 3 (Lutou como sempre e deu um grande cruzamento para Messi, mas errou milhares de passes e entregou dezenas de bolas).

Bartra: 3 (Não devia nem estar em campo, o moleque caiu na fogueira e se queimou).

Mascherano: 4,5 (Eternamente improvisado e se queimando a cada partida, Masche voltou a falhar muito. Está na hora de ir embora).

Busquets: 4,5 (Irreconhecível, a pior partida que eu já vi deste craque).

Jordi Alba: 5 (Começou perdendo todas as bolas por cima e nas costas, no segundo tempo se recuperou com muita valentia e belas coberturas).

Xavi : 5 (Participou de 3 grandes lances de ataque no segundo tempo, uma grande metida de bola e dois gols perdidos, de resto desapareceu, talvez pelo gramado alto).

Iniesta: 6,5 (Chamou o jogo, tentou, não se escondeu, também errou, mas quis jogar, quis a bola o tempo todo).

Fàbregas: 3 (Péssimo, nem o vi em campo. Já está mal faz muito tempo, talvez seja bom coloca-lo em alguma boa negociação).

Messi: 3 (A pior partida que já vi do melhor da história. Messi tem créditos, mas foi decepcionante).

Neymar: 7 (Chamou o jogo, lutou, apanhou, driblou, humilhou e depois sumiu na segunda partedo segundo tempo, talvez por cansaço, o moleque fez o que pode).

Alexis e Pedro: Sem nota (E ainda tem gente que quer compará-los com Neymar).



Bruno Plapler.