O combustível que Messi precisava para voltar a voar

Lionel Messi já ganhou tudo, Lionel Messi já quebrou quase todos os recordes, Lionel Messi é o melhor de todos e Lionel Messi tem plena consciência disso. E é exatamente por esses motivos que essa lenda do futebol precisa de novos estímulos para jogar com aquele sangue nos olhos que nos acostumamos a desfrutar na Era Guardiola. E graças a dois acontecimentos neste jogo histórico de sábado, o craque argentino ganhou combustível de sobra para voltar a voar!


Getty Images
Getty Images

Messi agora é o maior artilheiro da história do Campeonato Espanhol.


Primeiramente o recorde, o maior artilheiro da história do Campeonato Espanhol em uma noite perfeita com uma tripleta em uma goleada com um show memorável.


Entrou para a história, mas melhor que os números e a festa foi a atuação do time com o novo desenho do tridente de ataque entre Messi, Suárez e Neymar. Neymar ainda continua um tanto quanto preso demais na esquerda, mas pelo menos o técnico Luís Henrique arrumou o posicionamento de Suárez que agora está variando mais pelo meio e saiu da ponta direita, enquanto Messi voltou a fazer o enganche vindo de trás, além de cair pela direita para fazer as características e mortais jogadas trazendo para o meio com dribles e tabelas.


Pra completar Xavi deu mais movimento ao time e liberou mais a chegada de Rakitic, que vinha muito preso.


Era tudo o que Messi precisava: carinho e liberdade para jogar!


Nunca mais quero vê-lo parado no meio dos zagueiros e entregue no jogo como diante do Atlético de Madrid no Vicente Calderón na eliminação da temporada passada da Champions, foi triste e desolador.


Eu quero é ver este mito argentino com a bola dominada e em velocidade, sempre de frente pro gol, da direita pro meio e em direção ao gol, aos recordes, ao títulos e ao inesquecível.


Obrigado Messi, uma vez mais, obrigado.