A Argentina do segundo tempo pode trazer Messi de volta

O primeiro tempo da seleção argentina e de Lionel Messi contra a Bósnia foi pavorosa. Parecia que o camisa 10 seria na Copa o mesmo dos últimos meses do Barcelona: um jogador muito bem marcado e entregue ao esquema de jogo retrancado dos adversários.

No intervalo, porém, o técnico Alejandro Sabella pensou um pouquinho, desfez a horrorosa linha de três zagueiros, colocou o bom passador Gago e tirou o já veterano Maxi Rodríguez para colocar Higuain. Com três homens de ataque ao seu lado (Higuaín, Agüero e Di María), Messi teve mais espaço, conseguiu buscar jogo no meio, armou, driblou e ainda fez um golaço.


É assim que eu quero vê-lo no Barcelona, com mais três companheiros de frente para confundir as defesas e abrir novos caminhos de ataque.


Getty Images
Getty Images

Messi comemora seu golaço com Higuaín, que pode ser a nova contratação do Barça


Na temporada 2010/2011, ápice da Era Guardiola, Messi brilhou como nunca porque jogava em um time parecido com o do segundo tempo de ontem. Era Iniesta no meio, Pedro caindo pelas pontas e Villa mais centralizado.


Para a próxima temporada, os jornais espanhóis cravam que o novo companheiro de Messi, Neymar e Iniesta para a linha ofensiva será o também argentino Higuaín, hoje no Napoli. Assim, Messi ganharia um parceiro com entrosamento afinado vindo da seleção. O atacante faria o papel que coube a Villa, Neymar seria o grande diferencial pelos lados e Iniesta seguiria dando suporte pelo meio. Configuração para Messi reviver seus melhores momentos.


Mesmo assim, como já citei em um dos posts anteriores, ainda preferia ver o alemão Reus ocupando essa vaga que pode ser de Higuaín, mesmo que os dois tenham características totalmente diferentes - o meia-atacante do Borussia Dortmund traria mais dinâmica, mais velocidade e mais talento criativo.


Mas acho que a diretoria ainda pode trazer os dois jogadores e deixar o plantel mais forte, com diversas opções de banco. Seria espetacular.

Vamos esperar os próximos capítulos, porque a cada dia a imprensa aqui da Espanha "crava" alguma contratação diferente. Convém ter cautela.