Niko Kovac conquista o respaldo que precisava ao derrotar o Bayern na decisão da Pokal

O título conquistado pelo Eintracht Frankfurt em cima do Bayern, na decisão da Copa da Alemanha disputada neste domingo (19), talvez tenha gosto mais especial do que qualquer taça nacional que Niko Kovac venha a garantir na Baviera nos próximos anos. Isso ocorre por ele vencer a competição não apenas contra a equipe mais forte do país, mas principalmente pelo triunfo lhe garantir um respaldo que, até hoje, era inexistente da parte de um bom número de torcedores bávaros.


É claro que a perda do título deixa os torcedores chateados e decepcionados. O momento é mesmo de desolação, especialmente por este ter sido o término da última passagem de Jupp Heynckes pelo Clube. Mas, derrotando o Bayern de Heynckes, Kovac mostrou algo importantíssimo: a capacidade de vencer grandes jogos, deficiência do Bayern em fases agudas da Champions League - este seu principal objetivo desde que a conquistou pela última vez. 


Quando o nome do croata foi anunciado, a desconfiança foi praticamente unânime. Uma boa campanha pelo Frankfurt não seria suficiente para lhe garantir tamanha responsabilidade - desempenho por desempenho, que viesse Domenico Tedesco, vice com o Schalke na Bundesliga. Ser ídolo do Clube o torna uma figura especial, mas para ser seu treinador não é um diferencial tão considerável. Ele precisava mostrar serviço. Na semifinal, o fez contra o próprio Tedesco. E hoje, na decisão, deu o golpe de misericórdia na desconfiança.


Novamente, erros excessivos da parte do Bayern em finalizações foram vistos nesta decisão. Erros que, mais uma vez, não tiveram uma solução a tempo de evitar o pior. O título do Eintracht Frankfurt, que foi perfeito jogando em cima dos erros bávaros, foi merecido.


Parabéns ao clube e especialmente a Niko Kovac, que certamente chegará aclamado e com moral na Baviera. E, mais uma vez, obrigado por Jupp Heynckes pelos ânimos renovados nesta temporada. Hoje tivemos a prova de que é perfeitamente possível existir uma continuidade de seu grande legado. E o Bayern estará em boas mãos nos próximos anos.


Siga Bruno Secco no Twitter