Müller e Coman resgatam o poder ofensivo do Bayern

Conforme falado na semana passada depois da derrota para o Mönchengladbach fora de casa, o Bayern estava sentindo falta de seus meias ofensivos e jogadores pelo lado de campo, com quase todas as opções para essas posições lesionadas. Hoje, contra o Hannover em casa, tivemos ao menos a volta de Thomas Müller, e o alemão não decepcionou.


O Bayern começou pressionando forte no primeiro tempo e chegou ao gol com Vidal logo aos 17 minutos, em assistência de Müller. Mas após ter um gol de Lewandowski corretamente invalidado por impedimento, Ulreich cometeu um pênalti e teve que defender a segunda cobrança para se recuperar no jogo - a primeira foi invalidada devido à invasão na grande área.


Getty Images
Getty Images

Müller voltou hoje e começando o jogo entre os titulares mostrou que pode melhorar muito o aproveitamento ofensivo do Bayern


O que não valeu muito porque os bávaros tomaram o empate em um lance de escanteio poucos minutos depois. Já o segundo tempo foi todo do Bayern, com o time dominando a bola e conseguindo fazer o 3 a 1 com um gol de Coman - em outra assistência de Müller - e um de Lewandowski, em um pênalti sofrido pelo Coman. Fora isso, ainda tivemos as entradas de Alaba e Ribery, ambos também retornando de lesões.


Os destaques do lado bávaro foram sem dúvida Müller e Coman. O meia alemão, mesmo ficando mais de um mês fora de combate, jogou muito bem e ainda deu três assistências no jogo, além de quatro chutes e uma roubada de bola.


Já o francês só faltou fazer chover em campo. Teve um gol - um golaço, por sinal - três chutes, 92% de aproveitamento em passes, sete dribles, seis cruzamentos e ainda sofreu o pênalti que resultou no terceiro gol.


Getty Images
Getty Images

Contra o Hannover, Coman fez uma de suas melhores partidas com a camisa do Bayern


O lado ruim da partida fica para a horrenda exibição de James Rodriguez no primeiro tempo, errando passes bobos, desperdiçando faltas e perdendo a bola algumas vezes. Os outros aspectos negativos foram a falta de criatividade nas ações ofensivas do Bayern, na maioria das vezes recorrendo apenas a chuveirinhos sobre a área, e o mal aproveitamento em finalizações, com o time chutando 29 vezes ao todo durante a partida.


Mas, mesmo com esses problemas, a partida mostrou que o Bayern, agora com o retorno de seus jogadores ofensivos, pode voltar a exibir um futebol melhor do que os das duas últimas partidas e, quem sabe, arrancar uma vitória em cima do PSG, na quarta-feira.