Contra o Real Madrid, o Bayern perdeu para si mesmo

Depois de hoje o sentimento é claro: não era para ser. Mesmo jogando melhor, tendo mais posse de bola e mais chances, o Bayern de Munique não conseguiu sequer empatar. Perdendo diversas chances - e dois jogadores por lesão -, saiu com um 2 a 1 para o Real Madrid no placar e praticamente deu adeus ao sonho da tríplice coroa.


Sem Coman, Vidal, Neuer e Alaba, Heynckes apostou em uma escalação mais ofensiva e com um meio campo cheio de meias. Porém, jamais saberemos o que foi o real intuito do técnico alemão nessa partida, pois ainda no primeiro tempo o Bayern perdeu dois jogadores por lesão.


Getty Images
Getty Images

Ainda n 1º tempo, o Bayern perdeu Robben e Boateng, deixando o jogo ainda mais difícil


Arjen Robben sentiu uma lesão logo no início e teve que ser substituído por Thiago com apenas oito minutos de partida, acabando com qualquer estratégia de Heynckes. Thiago inclusive começou muito mal, perdendo diversas bolas e demorou a entrar no jogo. As coisas só pioraram aos 34 minutos quando Boateng saiu para a entrada de Süle após lesionar a virilha em um lance bobo.


Mesmo assim, o Bayern saiu na frente primeiro com um belo gol de Kimmich em contra-ataque e depois disso o time até conseguiu crescer em campo. Só que mesmo assim, praticamente no último minuto do primeiro tempo, em um lance extremamente azarado da defesa, após a bola quicar perto da área, Marcelo acertou um petardo e igualou.


Já o segundo tempo pode ser resumido em uma frase: amplo domínio bávaro e gols perdidos. Claro, que como estamos falando do Real Madrid, isso não sairia impune. Depois de uma cobrança de escanteio, Rafinha deu a bola de presente em um lance bisonho e Asensio marcou em um contra-ataque.


Getty Images
Getty Images

Mesmo controlando a partida e saindo na frente com Kimmich, o Bayern não conseguiu nem mesmo o empate


O Bayern poderia ter saído com um resultado muito melhor. Tivemos lance atrás de lance em que os bávaros poderiam ter igualado e até mesmo voltado à frente no placar, porém os atacantes pararam em Navas, em Ramos ou até mesmo em si mesmos, perdendo gols feitos.


Ao final do jogo era claro o desânimo dos jogadores bávaros em campo, só Ribery tentava algo diferente, mesmo tendo chances claras de empatar, o placar permaneceu o mesmo. Resumindo em números: foram praticamente 61% de posse de bola, 585 passes e 17 chutes a gol contra 392 passes e sete chutes dos madrilenos.


A grande ironia que fica é que, mesmo anulando Cristiano Ronaldo, Kroos e Modric, o Bayern não conseguiu sair como vencedor hoje. Talvez um empate fosse um placar mais justo, só que para isso Lewandowski e companhia deveriam ter sido mais competentes.


Getty Images
Getty Images

Ribery foi um dos poucos foi a melhor arma ofensiva e ao lado de James, foram os únicos que tentaram algo diferente em campo


Poderíamos falar da arbitragem não dando cartões claros para jogadores merengues no primeiro e em dois lances bem duvidosos dentro da área dos visitantes - um deles bem parecido com o famoso pênalti de Benatia com a Juventus no Bernabéu. Mas a verdade é uma só: hoje o Bayern perdeu para o azar e para si mesmo.


Em uma semifinal de Champions League, com dois jogadores saindo por lesão e perdendo um caminhão de gols, realmente não tem como ganhar do grande favorito Real Madrid.


Agora só resta esperar um milagre no jogo da volta e esperar que Robben, Boateng e Martinez tenham condições de jogo. Esperança ainda existe, mas ela nunca foi tão pequena.


Curta a página do blog Säbener Strasse no Facebook



Siga @sabenerstrasse e @rainer_pg no Twitter