Benfica não aprendeu a dizer adeus, mas teve que aceitar a eliminação na Taça de Portugal

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Vila do Conde vem sendo um lugar de más lembranças para o Benfica na temporada 2017/2018


Uma semana depois de consumar a pior campanha de sua história na Uefa Champions League, o Sport Lisboa e Benfica sofreu mais um grande baque. As circunstâncias do jogo mostram dois pontos: foi preciso transformar suor em sangue para derrubar o atual campeão da Taça de Portugal (fato que só engrandece o feito do Rio Ave!); o revés nas oitavas de final da "prova-rainha" do futebol português expôs as fraquezas dos Encarnados.


No mesmo lugar onde perdeu os primeiros pontos na atual edição da Primeira Liga de Portugal, o time lisboeta novamente passou por maus bocados. Dessa vez, na última quarta-feira (13), o veneno foi mais letal. Bem mais. Os visitantes começaram vencendo, sofreram a virada, desperdiçaram pênalti, empataram no finalzinho, perderam o capitão por lesão e foram superados na prorrogação.


Suponho que os benfiquistas que foram à Vila do Conde tiveram uma péssima noite de sono. Se é que dormiram.


Mas... E aí? O que danado aconteceu? O Benfica de Rui Vitória, que se vale dos passes longos e de jogadas rápidas para se sobressair diante dos adversários, esbarrou na bem armada defesa verde e branca. Ora pois, o Rio Ave fechou as linhas e dificultou a criação dos adversários. E tome bola aérea. Em um desses lances, André Almeida descobriu Jonas em condições de marcar na área, e o brasileiro assim o fez. Em grande estilo, com uma traulitada para o fundo das redes.


Contudo, o time da casa não se deu por vencido. E foi premiado com dois gols em 15 minutos. Estava desfeita a arriscada estratégia de jogar no erro do outro.


O Benfica se lançou ao ataque. Tudo ou nada. Nesse contexto, destacou-se o goleiro Cássio. Lembram-se dele, vascaínos? Parou uma cabeçada de Luisão, fez-se gigante diante de Salvio e defendeu até pênalti de Jonas! Só não parou Luisão na reta final do tempo regulamentar. Na sequência da penalidade máxima desperdiçada pelo camisa 10 das Águias, Zivkovic cobrou escanteio e o capitão deu o recado: mais 120 minutos seriam jogados!


Só que a meia-hora extra foi deveras cruel para o time da Luz. Com as três substituições já feitas, Luisão se esgotou fisicamente e não pôde continuar na partida devido a uma dor muscular. Um tremendo desfalque. Não só pela desvantagem numérica, mas também porque o time já não teria a mesma energia positiva de antes. O central de 36 anos é jovem de espírito, jovem na vontade de levar o Benfica a voar pelo caminho das vitórias.


E os Encarnados sucumbiram diante de um Rio Ave que mergulhou na glória. Um Rio Ave que já tinha despachado o bom time do Sporting Braga. Um Rio Ave que não faz distinção dos adversários: se o compromisso é em casa, vai para cima. Foi assim, com um futebol envolvente e uma marcação cerrada, que a equipe de Vila do Conde derrubou o maior campeão da Taça de Portugal. Acostumado a grandes histórias na competição mais "charmosa" da Terrinha, o Glorioso se viu obrigado a dar adeus.


Perto da metade da temporada, o SLB tem apenas o campeonato nacional e a Taça da Liga para disputar. Sem Champions League e sem Taça de Portugal. Nada bom o começo de 2017/2018. É necessária uma resposta imediata não apenas contra o Tondela, em Tondela, no próximo domingo (17), mas também no próximo mercado de transferências. Reforços, especialmente para o setor defensivo, agora que a dupla Luisão e Rúben Dias está fora dos gramados, são uma necessidade urgente. O plantel necessita de equilíbrio.


Por enquanto, Rui Vitória tenta blindar o elenco. "Houve uma certa dose de infelicidade nas circunstâncias do jogo. Os meus jogadores são campeões e temos de buscar a próxima vitória", disse em coletiva de imprensa, após a eliminação. O treinador está em certo em tomar essa atitude. Até certo ponto. Na análise individual, ou seja, do seu próprio trabalho, ele tem de admitir a si mesmo a falta de evolução nos seus métodos de jogo em relação à temporada passada. Rui foi vítima no desmanche do time no último mercado, é verdade, mas os vários insucessos desta temporada também recaem sobre o técnico.