Benfica: a venda de Mitroglou foi um grande erro

Getty Images
Getty Images

Mitroglou, que anotou 52 gols pelo Sport Lisboa e Benfica, está no Olympique de Marseille. E até hoje deixa saudades na Luz


No dia 30 de maio de 2017, o Blog Glorioso Encarnado adiantou a ida do atacante suíço Haris Seferovic, então do Eintracht Frankfurt, rumo ao Sport Lisboa e Benfica. Chamou-me a atenção o grande desejo de um jogador de seleção nacional de se transferir de uma liga bastante competitiva, a Bundesliga, para um campeonato de nível inferior, a Primeira Liga de Portugal. Essa mudança e essa motivação, evidentemente, só aconteceram porque o SLB é um clube prestigiado a nível mundial. E este foi o ponto daquele texto. Contudo, nessa mesma publicação, alertei para a possibilidade de venda do atacante grego Konstantinos Mitroglou, um dos jogadores mais cirúrgicos do elenco, fato que acabou se concretizando no último Deadline Day.


Quando os rumores da saída de "Mitrogolo" apareceram, logo indaguei: vale a pena se desfazer do grego? Meu questionamento tinha fundamento. Mitroglou deixou a equipa da Luz com 52 bolas na rede em 86 partidas, totalizando uma média muito boa de 0,6 gol por jogo.


O homem era iluminado. Quando você menos esperava, ele tirava o coelho da cartola em uma jogada individual ou estava lá, no lugar certo e na hora certa, para aproveitar a oportunidade. Foi peça ultra-hiper-mega-super importante para os títulos nacionais das temporadas 2015/2016 e 2016/2017.


Quem não se lembra do gol naquele Dérbi que o Benfica calou o Alvalade, tirou a liderança do Sporting e lá permaneceu para conquistar o Tri? Como esquecer o drible desconcertante em dois zagueiros do Braga, nos minutos finais, no lance que confirmou a vitória em plena casa dos Minhotos, um dos resultados determinantes para o Tetra? E o gol que rendeu uma das noites mais memoráveis do Estádio da Luz na Uefa Champions League, com o triunfo frente ao Borussia Dortmund na partida em que o capitão Luisão completou 500 compromissos de águia ao peito?


Getty Images
Getty Images

DIzem que Mitroglou significa 'gol' em grego


O grandalhão barbudo de 1,88 metro de altura anotou, nas respectivas edições de 2015/2016 e 2016/2017 da liga portuguesa, 20 e 16 gols. E não foi só na Terrinha onde "Kostas" aterrorizou as defesas adversárias. Pelo Olympiacos, foram 81 gols em 182 jogos - média de 0,44 por partida. Pelo Panionios, oito tentos em 11 embates - média de 0,77. Pelo Atromitos, 19 golos em 39 partidas - média de 0,48.


Também está eternamente gravado na história da seleção de seu país. Anotou três gols na repescagem para a Copa do Mundo de 2014, contra a Romênia: dois na vitória por 3 a 1, na ida, na Grécia, e um no empate em 1 a 1, na volta, em solo romeno. Ao todo, são 16 em 56 compromissos, contando duelos oficiais e amistosos.


Será que faltou um Mitroglou para o Clássico diante do Porto, em que os Encarnados jogaram por brechas para contra-ataques? Será que faltou um Mitroglou para o Dérbi contra o Sporting, onde as Águias perderam um caminhão de gols? Certamente. Ele passa mais confiança do que Seferovic e Gabriel Barbosa. Formava excelente dupla com Jonas. Os rivais o temiam.


Getty Images
Getty Images

Mitroglou comemora com Jonas um gol contra o Vizela, pela Taça da Liga de Portugal 2016/2017


Em contraste ao excelente início de temporada, Seferovic atualmente vive um verdadeiro inferno astral - o ápice foram as vaias da torcida da Suíça na repescagem para a Copa do Mundo de 2018. É um jogador que se movimenta bastante. E veio justamente para isso: dar mais mobilidade ao setor ofensivo encarnado. No entanto, não tem se mostrado tão letal quanto "Kostas". Já Gabriel, que tem - ou, pelo menos, deveria ter - Krovinovic como um exemplo de esforço recompensado no elenco, nem é mais relacionado às partidas e já tem seu nome vinculado ao futebol brasileiro.


Enquanto isso, Konstantinos Mitroglou soma apenas três gols em 12 jogos pelo seu atual clube, o Olympique de Marseille, nesta temporada 2017/2018. Será que ele, em seu cantinho lá na França, sente saudades do Maior de Portugal? Jogar no Stade Vélodrome deve ser bom. Mas ter seu nome entoado a plenos pulmões na Catedral deve ser melhor ainda.


E, bem, se você acha que toma decisões erradas na vida, lembre que, no dia 31 de agosto de 2017, o Benfica vendeu 50% dos direitos econômicos de Mitroglou para o Marseille e trouxe Gabriel Barbosa por empréstimo junto à Internazionale. Se clicarem neste link, vão comprovar: eu já dizia, naquele tempo, que os benfiquistas iriam sentir a falta do grego, ainda que o jovem brasileiro tenha chegado com o desejo de agregar valor ao ataque.


Os famosos e fantasiosos deuses gregos não devem ter gostado dessa troca do SLB. Afinal, se Mitroglou fosse um deus da mitologia grega, ele seria a divindade goleadora. Seu nome viria de Mitro (mito) e glou (gol). Se na Luz Mitroglou significava gol, hoje também é sinônimo de saudade.