Benfica tem que encarar o jogo contra o Braga como uma final

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Missão difícil aguarda o Benfica em Braga


Enfrentar o Sporting Braga no Estádio Municipal de Braga sempre é difícil. Nas condições atuais, então, a atenção tem de ser redobrada... Neste sábado (13), o Sport Lisboa e Benfica tem (mais) um jogo decisivo para o seu futuro na edição 2017/2018 da Primeira Liga de Portugal. Com cinco pontos a menos que o líder Porto (45) e três pontos a menos que o vice-líder Sporting (43), os comandados de Rui Vitória (40) estão apenas três pontos à frente dos braguistas (37). Portanto, pelo menos agora, é necessário que os olhares, hoje lá em cima, sejam direcionados para baixo.


Qualquer tropeço dos Encarnados em Braga pode significar uma distância maior não somente para o título, mas também para a Uefa Champions League 2018/2019. Conforme o Blog Glorioso Encarnado relatou no início desta semana, Portugal, a partir da presente temporada, terá direito a apenas duas vagas na maior competição interclubes do Velho Continente, sendo uma na fase de grupos e uma na fase prévia. O país se encontra na sétima posição do Coeficiente da Uefa. A explicação detalhada pode ser lida aqui.


Todo este panorama aumenta a tensão em torno do Braga x Benfica deste final de semana. Vale a esperança pela taça e por uma vaga na próxima Champions. Os anfitriões têm 10 pontos de vantagem sobre o quinto colocado, o Rio Ave, e estão a oito do líder. Em suma, não têm nada a perder. Já o Maior de Portugal, atual tetracampeão nacional, só pensa no Penta.


Não apenas concentrado. O Glorioso também tem de estar motivado para este compromisso. Por incrível que possa parecer, alguns fatos desta semana podem servir de motivação para o elenco. Os outros treinadores envolvidos na disputa pelo título deram declarações as quais podem pilhar os jogadores das Águias - os torcedores, podem ter certeza, já estão pilhados.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

No último duelo em Braga, disputado em fevereiro de 2017, o Benfica venceu por 1 a 0


Após a goleada de 5 a 0 contra o Marítimo, no Estádio José Alvalade, o técnico do Sporting, Jorge Jesus, destacou em entrevista coletiva que seu time e o Porto estão vivos em todas as competições e os colocou como favoritos ao título. "O Sporting e o Porto estão nas competições europeias. Nós vamos ter uma semifinal (de Taça da Liga) contra o FC Porto. Os dois estão na Taça de Portugal. Este ano é tudo Sporting e FC Porto", comentou.


Por outro lado, ele não descartou o Benfica da briga. Disse que seu ex-clube pode tirar vantagem da ausência dos outros torneios, especialmente na parte física: "Torna-se mais fácil, ninguém tem dúvidas". Contudo, JJ deixou a equipe da Luz em um degrau abaixo do FCP e do SCP, motivo suficiente para ferver o sangue dos adeptos encarnados. E eles podem inflamar o plantel a partir do comentário de que "Este ano é tudo Sporting e FC Porto".


Mas, vejam só, essa fala de Jorge Jeus não é nada perto da declaração do treinador do Porto, Sérgio Conceição, seguinte à vitória de 4 a 2, de virada, sobre o Vitória de Guimarães, no Estádio do Dragão. Em meio às polêmicas com o árbitro de vídeo em Portugal, assunto mencionado pelo Blog Glorioso Encarnado depois do empate em 1 a 1 com o Sporting no Dérbi jogado no Estádio da Luz, o comandante portista foi enfático. "Eu confronto. Digo aquilo que penso. Num contexto, digo para deixarem os árbitros em paz, mas também já critiquei a arbitragem. Aquilo que é o meu sentimento no momento, eu digo. Não tenho problema nenhum. Não é a mando de alguém ou algo do gêneto", declarou.


Foi aí que a chapa esquentou... "Sou livre e crescido. Assumo a responsabilidade do que digo. Faz-me lembrar um boneco que o meu filho tem em casa. Um boneco que não tem expressão, mas depois tem um botão para 'agressivo', carrega-se para ser assim e depois cerra os punhos. Depois tem o botão para entrar no modo 'padre', e ele faz assim com as mãos (junta-as numa expressão semelhante à de quem vai rezar). Eu não sou desses que são comandados e têm botões para se comportarem de diferentes maneiras e para passarem diferentes mensagens", apontou, sem citar nomes.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Jorge Jesus e Sérgio Conceição uniram a torcida do Benfica. Quem diria...


Um jornalista presente na conferência de imprensa perguntou a Conceição quem era a sua referência para esta metáfora. E ele prontamente respondeu: "É para o Rui Vitória". O treinador do Benfica havia declarado, após o empate do SLB com o SCP, que os árbitros deveriam utilizar mais o VAR - pênaltis a favor do Benfica foram ignorados, e o gol do Sporting nasceu de uma posição irregular de Acuña.


O comentário de Sérgio Conceição causou um grande rebuliço em Portugal. Os benfiquistas, mesmo sendo muito críticos ao treinador das Águias atualmente (com razão, pois não se pode isentá-lo da responsabilidade pelo péssimo início de temporada), saíram em defesa de Vitória nas redes sociais. Foi unânime na torcida o pensamento de que o técnico do Porto insultou um colega de profissão e que nenhum treinador deve ser tratado daquela maneira. E esse posicionamento tem de repassado aos jogadores. O elenco se relaciona bem com Rui Vitória. Não à toa, eles vêm de duas temporadas seguidas com muitos títulos sob o comando do treinador: dois Campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Taça da Liga e duas Supertaças. Os homens de águia ao peito, mais do que nunca, têm de se doar ao máximo para dar a volta por cima juntamente com o treinador. Das alfinetadas deve vir uma grande motivação.


Na última quarta-feira (10), o portista pediu desculpas pelo comentário. "Nunca foi minha intenção ofendê-lo. O exemplo que dei foi muito infeliz e lamento se as pessoas pensaram que quis ofender", sublinhou Sérgio na prévia ao embate com o Moreirense, válido pelas quartas de final da Taça de Portugal e vencido pelos Azuis e Brancos por 2 a 1.


Rui não deixou de se posicionar em relação às pesadas declarações. "O treinador do FC Porto disse o que disse. Ele que assuma as suas responsabilidades. Mas eu não passo determinados limites. Sou treinador de time grande, mas uma pessoa perfeitamente normal. (...) Falo quando quero e da forma como quero. Sei o clube que represento e a responsabilidade que tenho. (...) Uma coisa são divergências de opinião sobre jogos, outra coisa é achar que vale tudo. Da minha parte, não vale tudo. Já ganhei e já perdi, mas nunca ninguém me disse que ultrapassei limites em relação à função de técnico", respondeu - de maneira categórica, diga-se - na antevisão à partida de hoje. A reação dos torcedores foi extremamente positiva.


Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Benfiquistas reagiram bem à resposta do técnico Rui Vitória ao treinador do Porto, Sérgio Conceição


A título de curiosidade, um dos filhos de Sérgio Conceição, o atacante Rodrigo Conceição, de 18 anos, joga no time de juniores do... Benfica! Rodrigo, inclusive, recebeu os parabéns do pai quando assinou contrato com o clube mais vitorioso de Portugal. Já pensou se pai e filho vão chegar a se enfrentar em alguma partida?


O atrito criado recentemente foi desnecessário. E o SLB não pode perdoá-lo em campo. É para começar por hoje, encarando o duelo com o Braga como um "caso de vida ou morte".