Benfica goleia e Jonas supera marca de Eusébio

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Jonas anotou três gols no 5 a 0 do Benfica diante do Marítimo, no Estádio da Luz


A goleada do Sport Lisboa e Benfica frente ao Marítimo foi uma bela canção para os ouvidos da massa encarnada. Ela teve um maestro, que carregava o número 10 em seu uniforme e atendia pelo nome de Jonas. O palco de mais um show do brasileiro foi o seu lugar preferido, o Estádio da Luz, tomado por mais de 52.460 torcedores. O atacante balançou as redes três vezes na goleada de 5 a 0 - Grimaldo e Zivkovic completaram o passeio. Agora, o "Pistolas" tem 30 gols (!) na presente temporada da Primeira Liga de Portugal, isolando-se ainda mais no topo da artilharia. Para se ter ideia, o segundo colocado da lista, Bas Dost, do Sporting, tem... 20 gols. Você se impressionou com esta marca? Prepare-se, lá vêm mais.


Na segunda-feira passada (26 de fevereiro), ainda em ritmo de festa pela grande vitória conquistada na casa do Paços de Ferreira, o SLB publicou em seu site oficial uma estatística fenomenal de Jonas. Com os dois gols anotados na Capital do Móvel, o camisa 10 igualou o registro obtido por Eusébio na edição 1972/1973 do Campeonato Português, ou seja, há 45 anos: 27 gols anotados em 24 rodadas. Naquela temporada, o Pantera Negra foi o artilheiro do certame com 40 gols, marca muito importante para a campanha quase perfeita do Benfica, campeão invicto com 28 triunfos, dois empates, 101 bolas na rede (!!!) e 13 gols sofridos em 30 partidas. Era o 20º título dos lisboetas.


Daí surgiu uma curiosidade: quantos gols, naquela época, Eusébio tinha na 25ª jornada? Em uma pesquisa aprofundada no portal Zero Zero, pude constatar que o ídolo supremo do maior clube de Portugal anotou dois na vitória de 2 a 1 sobre o União Tomar, no antigo Estádio da Luz. Portanto, chegou a 29 finalizações certeiras no campeonato, número abaixo dos atuais 30 de Jonas. Se já era impressionante o fato de o brasileiro ter igualado uma marca do Rei, imagina agora, que ele superou uma?!


Chegará o "Pistolas" aos 40 gols ou mais na temporada? Seria excelente. Seria histórico. Mas melhor seria se a iminente artilharia fosse coroada com título em casa e festa no Marquês, não era?


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

O sonho do Penta se mantém vivo


Também com o hat-trick deste sábado, o brasileiro já acumula 118 golos pelo Glorioso. É o segundo maior artilheiro não-português da história do Benfica. Tudo isto em apenas quatro temporadas! Além disso, tornou-se o maior carrasco do Marítimo. Agora tem 12 gols contra o clube da Ilha da Madeira, superando os nove do paraguaio Óscar Cardozo. O "Tacuara", inclusive, é o maior artilheiro estrangeiro do Benfica, com 172 bolas na rede.


Pois bem, senhoras e senhores, privilegiadas são as equipes que têm craques. Jonas inaugurou a contagem em Lisboa aos 16 minutos, após assistência providencial de André Almeida, num momento em que os maritimistas estavam melhores no jogo - já haviam obrigado Bruno Varela a fazer grande defesa, logo aos quatro minutos. Depois do 1 a 0, só deu Benfica. Ainda bem.


Quando o relógio apontava 22 minutos de partida, uma bela troca de passes entre Zivkovic e Grimaldo desconcentrou a defesa oponente e deixou o espanhol na cara do gol. Foi só tocar na saída do goleiro e correr para o abraço. O lateral-esquerdo esbanjou criatividade na comemoração ao simular uma mesa de poker com os companheiros


Um grande placar parecia estar a caminho. E tudo ficou mais bonito depois da obra de arte pintada por Jonas aos 36 minutos. André Almeida, em distância considerável para a linha lateral direita, cruzou em direção à área e viu o artilheiro da Liga dar um leve toque e encobrir o goleiro. Golaço para levantar toda a Catedral.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Comandada por Grimaldo, a comemoração do segundo gol do Benfica ante o Marítimo foi bastante criativa


Quem pensava que pararia por ali, enganou-se. Perto do apito final da primeira etapa, Rafa Silva foi derrubado na área, e o árbitro apontou a marca da cal. Jonas cobrou a penalidade máxima e fez seu terceiro gol no embate. Um primeiro tempo avassalador!


Há 24 anos não havia hat-trick de um jogador do Benfica no primeiro tempo: a última vez fora na temporada 1993/1994, quando João Vieira Pinto assinou três gols no histórico triunfo de 6 a 3 sobre o Sporting, em pleno José Alvalade, resultado determinante para o 30º título no Campeonato.


Em uma segunda etapa morna, foi Zivkovic quem fechou a goleada. O meia sérvio, que vem se destacando ao lado de Rafa Silva neste início de segundo turno, deixou o marcador na saudade, acertou o ângulo e deu números finais ao encontro. A chuva não foi empecilho para a festa da massa: "Benfica, dá-me o 37!". Tão incontestável quanto a festa foi a vitória. O Marítimo não viu a cor da bola e vai levar, na longa viagem de volta à Ilha da Madeira, uma derrota pesada na bagagem - até agora, só venceu uma partida no returno, contra o Vitória de Guimarães, por 3 a 2, em seus domínios.


Se os resultados paralelos não estão ajudando o SLB, a equipe, ao menos, vem cumprindo sua matemática de olho no Penta: vencer, e apenas vencer. O próximo compromisso será no sábado que vem (10), também em casa, contra o Desportivo das Aves.