Boca 2-0 Colón: ano novo, líder velho

A Superliga Argentina voltou e, com ela, o velho líder. O atual campeão recebeu o Colón em La Bombonera para não só confirmar a ponta do torneio, mas abrir vantagem para o vice-líder San Lorenzo, que havia perdido para o Talleres.


Das novas contratações, apenas Tévez foi titular. O novo camisa 32 jogou bem, foi participativo e em vários momentos se nota a qualidade técnica acima da média. Fisicamente se mostrou bem. Buffarini e Mas ficaram no banco; Fabra e Jara (os títulares habituais) foram mantidos. E, com muita coerência, Guillermo optou por deixar também Wanchope Ábila na suplência, dando a vaga de titular para Bou, que está a mais tempo no plantel.


E foi logo no começo de jogo que o substituto de Benedetto deu linda assistência para Pavón abrir o placar. O 1 a 0 aos 3 minutos deu, naturalmente, mais tranquilidade ao time. Apesar do controle natural, o Boca de Guillermo ataca por natureza e, graças ao talento, cria oportunidades. E foi assim com Tévez, Pavón e Cardona. De qualquer forma, é preciso destacar que, quando preciso, a dupla de centrais Goltz-Magallán esteve bem. E Rossi fez grande defesa na chegada mais perigosa do adversário.


Na segunda etapa e com o contra-ataque à disposição, Tévez, em passe difícil, deixou Nahitan Nández na cara do gol. O uruguaio - que foi o melhor em campo - fez um golaço de cobertura. Talento e huevos. Um jogador hecho para Boca.


Com a vitória, o Boca chegou aos 33 pontos, 6 a mais que o vice-líder. O River? 18 pontos atrás e nem sei por onde andam na tabela. O ano pode ser novo, mas o líder é mais velho do que nunca.