San Lorenzo 1-1 Boca: sabor agridoce

O Boca visitou o San Lorenzo no Nuevo Gasometro no grande jogo da fecha na Superliga. O duelo entre líder e vice-líder prometia muito e a verdade é que foi um jogo quente.


Os donos da casa abriram o marcador logo aos 3 minutos. Desatenção da defesa e Botta gardou a bola no barbante. Era o pior começo possível, pois com este resultado a diferença de 6 pontos cairia pra 3, deixando o campeonato novamente aberto. Mas ai apareceu Carlitos Tevez para empatar em cabeçeio que bateu no travessão antes de entrar. O camisa 32 tinha um pé adiantado, mas o offside era tão difícil que nem os jogadores cuervos reclamaram.


Apesar do equlibrio das ações, o Boca chegava a ter 60% da posse de bola. Era claramente mais time. Mesmo perdendo Pablo Pérez (que saiu lesionado logo no começo de jogo após semanas parado) o time não deixou de manter o estilo dominante. A entrada de Bou no lugar de PP8 foi um erro de Guillermo. Entende-se que o técnico se mantém fiel aos seus e coloca antes quem estava a mais tempo no plantel, mas neste caso era um jogo para Wanchope Ábila.


Ainda no fim da primeira etapa, os locais tiveram um jogador expulso. Na volta para a segunda metade, porém, o Boca não conseguia ter futebol suficiente para converter a superioridade numérica em gol. Do meio para frente, somente Carlitos tentava algo diferente. Cardona, Pavón e Bou não tiveram uma noite feliz. 


A segunda expulsão no San Lorenzo dava ao Boca mais espaços. Mas o time nunca soube aproveitar. As entradas de Mas e Buffarini também ganharam destaque no segundo tempo. Os ex-campeões pelo San Lorenzo foram vaiados e Buffarini foi tremendamente hostilizado.


O empate serve, técnicamente, mais ao Boca, que jogou fora de casa após sair perdendo e manteve a distância na liderança. Era um resultado que o torcedor assinaria em baixo antes da partida começar. Mas pelo que vimos em campo, fica o sabor agridoce de ter deixado escapar uma grande oportunidade para, de fato, disparar na ponta da Superliga.