Respeita! O Boca é líder há 500 dias

Joga mal. Não é bonito de ver. Falta um toque guardiolista. Não é futebol arte. Time x joga mais. O y é melhor. 


É com frases de efeito, prontas e sem nenhuma grande importância que rivais, setores de imprensa e até alguns torcedores tentam desqualificar o Boca de Guillermo Barros Schelotto. Contrariando a todos, hoje o Boca atinge a expressiva marca de estar há 500 dias como líder absoluto da Superliga Argentina. Ou seja, desde o campeonato passado, onde foi campeão. Desde a primeira fecha do torneio atual.


Prensa Boca Juniors
Prensa Boca Juniors

Guillermo Barros Schelotto: 500 dias líder como resposta à todas as críticas


Tudo começou assumindo a liderança daquele torneio vencendo as gallinas num Monumental frio, que viu o baile de Tevez e Centurión. 4 a 2 num jogo de tirar o fôlego.


Neste meio tempo, Tevez foi pra China, Centurión foi para o Genoa e voltou para o Racing, Pavón evoluiu, o goleiro é outro, Benedetto e Gago se lesionaram e muitas outras mudanças aconteceram. Menos na ponta da tabela. Lá, o Boca continua soberano. O time que mais vence, o que mais gols marca. 


Para alguns isso não basta. Um bicampeonato sem o selo dos analistas 2.0 que acreditam cegamente que só existe uma maneira de se jogar futebol. 


O Boca joga mal, dizem.


O Boca é líder há mais tempo do que qualquer outro time que você lembre esteve.


Respeita.