Quem fica e quem sai no Chelsea? – Parte II

Enquanto Maurizio Sarri não vem, continuo avaliando o biênio fracassado do Chelsea. Nesta segunda parte do especial, analiso os nove jogadores da defesa.


Para efeito de avaliação, Ampadu será considerado volante e Kenedy atacante. O blogueiro também se permitiu imaginar que o esquema com a linha de quatro atrás será fortemente considerado pelo treinador do biênio 2018/19.


Começamos com Victor Moses e fechamos com Emerson. Para acessar a primeira parte do especial, clique aqui.


Defensores - #15 Victor Moses – 27 anos


Depois de ter tido uma grande temporada no primeiro ano de Conte, Moses renovou contrato até 30/06/2021. Com um elenco moldado ao estilo de Conte, o nigeriano é peça-chave para o italiano. Na atual temporada, com o aumento de competições, revezou a ala-direita algumas vezes com o recém-chegado Davide Zappacosta.

Ao longo de 2017/2018, jogou 28 partidas pela Premier League, começando como titular em 25 oportunidades. Marcou três gols e deu três assistências. Na Champions, participou de quatro dos seis jogos como titular. Foi titular na final da FA Cup no último dia 19 de Maio.

Todavia, sua presença para a próxima temporada está condicionada ao comando técnico. Caso Conte permaneça, o que hoje é improvável, tem grandes chances de continuar no elenco. Já um outro técnico colocará em risco o seu papel dentro dos Blues.


Tempo de contrato: até 30/06/2021.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £18.00m.


Defensores - #21 Davide Zappacosta – 25 anos

Contratado no último dia de transferências da janela de agosto de 2017, Zappacosta chegou para ser uma alternativa nas duas alas dos Blues. Na Premier League, participou de 22 jogos, 12 como titular. Nas copas, tanto nacionais como internacionais, também teve o seu espaço e foi titular na maioria delas, tanto pela direita como pela esquerda.

Perdeu um pouco de espaço com as progressivas eliminações ao longo da temporada, o que levou muitos torcedores a considerar qual é o seu real papel dentro do Chelsea. Tendo custado quase 30 milhões de euros, sua permanência passa, a exemplo de Moses, pela avaliação técnica do novo treinador.

Por ser mais novo e por poder jogar nas duas alas, este blogueiro, se tivesse que optar entre o camisa 15 e o 21, escolheria o 21, pela sua versatilidade. Afinal, a técnica não é o ponto forte dos dois alas.

Tempo de contrato: até 30/06/2021.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £18.00m.


Defensores - #28 César Azpilicueta – 28 anos

Um mito. É assim que pode ser definido a presença de Azpilicueta no Chelsea. Bastante elogiado pelos torcedores e pelos próprios jogadores, o versátil atleta teve mais uma temporada de destaque. Participou de 37 das 38 rodadas da Premier League e foi um dos poucos jogadores que se salvaram no fracassado ano. Podendo jogar nas duas laterais, foi como zagueiro que seu nível de futebol subiu ainda mais.

Não ganhou nenhum prêmio individual na temporada, mas, ao lado de Courtois, Kanté e Hazard, forma o quarteto ícone desta geração. Seu contrato vai até 2020 e é bom o Chelsea pensar logo na renovação.

Tempo de contrato: até 30/06/2020.
Importância dentro do elenco: ★★★★★
Valor no mercado: £36.00m.


Getty Images
Getty Images

Azpilicueta realmente honra a camisa


Defensores - #24 Gary Cahill – 32 anos

Capitão da Inglaterra e do Chelsea, Cahill é uma figura controversa para a maioria da torcida, que, inclusive, considera Azpilicueta como o verdadeiro capitão. Polêmicas à parte, o seu desempenho em campo não se manteve regular, a exemplo da temporada do título. Neste ano, apareceu em 27 jogos da Premier League, 24 como titular – em 2017/18, foram 36 partidas como titulares.

Por mais que a quantidade de jogos tenha aumentado, em diversos momentos foi preterido por Christensen e Rüdiger na trinca defensiva. Na segunda metade do ano, com a queda de rendimento do jovem dinamarquês e o afastamento/lesão de David Luiz, formou o miolo com Azpilicueta e Rüdiger.

Seu contrato termina na próxima temporada e dada a sua idade, 32 anos, não apostaria numa eventual renovação. É preciso olhar para os emprestados e para a base: Ampadu e Kalas estão aí.

Tempo de contrato: até 30/06/2019.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £13.50m.


Defensores - #30 David Luiz – 31 anos

Um dos pilares na implosão de Antonio Conte, David Luiz é uma figura respeitada pela torcida e pelo próprio elenco dos Blues, que o adora bastante. Sua atuação na temporada fracassada é praticamente inexistente, visto que em um primeiro momento fora afastado por Conte e depois se machucou, não tendo praticamente jogado na segunda metade da temporada.

Se tratando de Premier League, foram apenas 10 participações, contra 33 do último ano. O contrato do brasileiro com os Blues entra nos últimos 12 meses e qualquer indicativo de renovação ou de venda inexiste. A provável saída do técnico italiano pode fazer com que o camisa 30 volte a ser titular.

Tempo de contrato: até 30/06/2019.
Importância dentro do elenco: ★★★★✫
Valor no mercado: £22.50m.


Defensores - #27 Andreas Christensen – 22 anos

Voltou de empréstimo de maneira triunfal. Depois, ao longo do ano, seu desempenho caiu bastante. Participou de 27 jogos da Premier League e em muitas oportunidades colocou o capitão Cahill no banco. Muita gente vai olhar para o jovem zagueiro e vai lembrar da falha contra o Barcelona, na primeira partida das oitavas de final.


Todavia, se Conte causou muitos problemas, Christensen é um grande legado. A sua efetivação no time profissional ocorreu de maneira singular e as atuações fracas não podem ser a imagem que fica. 


Com o envelhecimento natural de Cahill e David Luiz, o camisa 27 é o nosso futuro, ao menos. É o presente? Bom, isso só depende dele, porque potencial a torcida blue já viu que ele tem.

Tempo de contrato: até 30/06/2022.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £36.00m.


Getty Images
Getty Images

Uma temporada irregular, comum para a sua idade, não pode abalar o seu futuro dentro do Chelsea


Defensores - #2 Antonio Rüdiger – 25 anos

O que falar deste zagueiro que eu mal conheço, mas já considero pakas? Depois de um começo errático, se mostrou um zagueiro extremamente confiável pelo lado esquerdo. Cresceu na temporada e hoje é titular absoluto. Em uma hipotética volta ao esquema com quatro atrás, ele também seria um titular na minha linha defensiva.

As duas faces de Rüdiger mostram como a adaptação teve o seu preço, em ambos os sentidos: nos causou a eliminação de maneira involuntária contra o Arsenal na Carabao Cup, mas nos ajudou a conquistar o título da FA Cup com uma performance segura na final.

Com contrato até 2022, é, ao lado de Christensen, o futuro e o presente dos Blues.

Tempo de contrato: até 30/06/2022.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £36.00m.


Defensores - #3 Marcos Alonso – 27 anos


Desde a saída de Ashley Cole, não tínhamos um atleta tão marcante como o espanhol Marcos Alonso. Manteve o nível nesta temporada, cresceu individualmente e foi um dos personagens positivos do ano – são sete gols e duas assistências em 2017/18, contra seis e três em 2016/17, respectivamente.

A provável saída de Conte deverá fazer com que os azuis de Londres voltem a jogar com uma linha de quatro atrás e confesso que não estou 100% seguro que Alonso terá o mesmo sucesso como um lateral. Entretanto, há de se ter confiança porque o outrora contestado camisa 3 é hoje um dos destaques pelo lado esquerdo dentro da Premier League.

Tempo de contrato: até 30/06/2021.
Importância dentro do elenco: ★★★★✫
Valor no mercado: £36.00m.


Getty Images
Getty Images

Manteve o nível em uma temporada fracassada


Defensores - #33 Emerson – 23 anos

Contratado em janeiro para ser o reserva de Marcos Alonso, jogou apenas sete jogos, mas, pelo pouco que mostrou, tem potencial para brigar pela titularidade com Alonso. Com contrato até 2022, será interessante ver seu progresso nos próximos anos.

Tempo de contrato: até 30/06/2022.
Importância dentro do elenco: ★★★✫✫
Valor no mercado: £18.00m.


Ao longo da semana, postarei a terceira e penúltima parte, que será sobre o meio de campo.


Sem explicação: Quatro dias se passaram e as últimas notícias apontam que Sarri é realmente  o favorito para ser técnico do Chelsea. A que custo? Bom, a multa para demitir Conte é de cerca de 20 milhões de euros. Já para contratar Sarri teríamos que pagar mais 8 milhões. Ou seja, seriam 28 milhões envolvidos na troca de treinadores. Planejamento? O Chelsea não tem. 


Em tempo: A gente sabe que você também tem o sangue azul. Apoie o Chelsea Brasil e ajude a escrever a nossa história! Link direto para a campanha: https://goo.gl/6AAUzD.


Dica de blue: Lá no Chelsea Brasil também está rolando mais um Processo Seletivo. Já conferiu como participar? Clica aqui e não perde essa chance. Partiu!


Corneta da semana: O Liverpool já contratou Fabinho. E nós continuamos sem saber quem será o treinador.


*Valores e tempo de contrato via transfermarkt; informações de jogos via site oficial do Chelsea