Três pontos sobre o Chelsea até agora na pós-temporada

A Copa do Mundo já está a pleno vapor e a tendência é que não existam grandes novidades no Chelsea até o fim da fase de grupos, que se encerra no dia 28 de junho. Esta tendência não é uma exclusividade dos Blues, visto que, salvo o Liverpool anunciando Fabinho e o Manchester United anunciando Fred, não há grandes novidades no futebol inglês, de maneira geral. 


Na Espanha, por exemplo, o Real Madrid anunciou Julen Lopetegui como treinado e ficou por aí.


Neste post, o blogueiro analisará, em três pontos, os fatos mais relevantes na offseason do clube azul de Londres até agora.


1. Sarri como treinador e Zola como assistente? Pode acontecer


Quando os rumores da imprensa inglesa convergem para o mesmo assunto, é preciso, no mínimo, acreditar que há fumaça na pauta abordada. Neste fim de semana, Daily Mail, The Telegraph e The Guardian apontaram que o técnico do Napoli, Maurizio Sarri, está vindo para o Chelsea, com o grande e eterno Gianfranco Zola como seu assistente-técnico.

Os portais dizem que a semana que se inicia será decisiva para a novela do comando azul. Vale lembrar que antes de contratar o italiano é necessário demitir o outro companheiro do mesmo país, Antonio Conte. As publicações inglesas mostram que o custo para a demissão de Conte gira em torno de 9 milhões de libras, e a contratação de Sarri custaria em torno de 3 milhões e meio de libras, valor teoricamente estipulado por Aurelio De Laurentiis, presidente do Napoli.

Este blogueiro acredita que, independentemente do nome, é necessário resolver esta situação de uma vez. Conforme falado no começo deste post, a Copa realmente segura um pouco a questão técnica, mas o comando técnico fica fora disto. Qual é o grande clube da Europa que não tem um treinador contratado para a próxima temporada? No momento, só o Chelsea. Antes que digam, sim, temos Antonio Conte sob contrato... mas alguém aí acredita que ele vai ficar? Seria um plot twist digno de The Walking Dead em seus melhores tempos.


2. Especulações sobre Seri, Willian e Drinkwater


Os últimos dias foram marcados por diversas especulações sobre alguns jogadores Blues e possíveis reforços. Como a Copa começou, os rumores deram uma acalmada, mas, de factível, elenquei os três nomes no subtítulo porque eram os mais recorrentes.

O mais recente é uma eventual proposta por Willian, de 60 milhões de libras, do Manchester United. De acordo com o Daily Mail, e cá entre nós, não é novidade, José Mourinho ama o nosso meia e quer contar com ele. Na minha avaliação da temporada, eu defendi que não seria prudente vender o camisa 22.


E se o dinheiro for interessante? Aí é um bom debate. Por ele ter contrato até 2020, eu só venderia se viesse alguma proposta acima de 80 milhões, o que julgo razoável, analisando a fase e a idade do atleta.


Getty Images
Getty Images

Você venderia Willian?


Outro que poderia sair, de acordo com a imprensa inglesa, é Drinkwater. Contratado por quase 30 milhões de libras, quase não jogou na parte final da temporada e, segundo os rumores, estaria insatisfeito. Com Rubens Loftus-Cheek voltando de empréstimo, uma venda do ex-meia do Leicester seria mais do que bem-vinda.

A volta de Loftus-Cheek é um dos fatores que me leva a não acreditar que a possível chegada de Seri seja algo palpável. Ok, o meia tem 26 anos e faz boas temporadas no Nice. Mas, como falei em outros textos, é preciso apostar na base.


3. Novo calendário da Premier League

Divulgado na semana passada, o novo calendário do campeonato inglês traz questões interessantes para o Chelsea. Os cinco primeiros jogos são na medida certa para um provável novo trabalho.


A estreia contra o Huddersfield Town, fora de casa, é uma partida acessível. O Arsenal na segunda rodada será uma amostra interessante, afinal, nossos rivais trocaram de técnico depois de 22 anos. Newcastle, Fulham e Wolves não assustam, apesar do jogo contra os Magpies ser fora de casa – o que nos faz lembrar da dificuldade absurda que o Chelsea tem em jogar no St James Park. 


Os confrontos no fim do ano são um pouco complicados. Watford, fora de casa, no Boxing Day, Crystal Palace também fora de casa no dia 29 de Dezembro e o Southampton, em casa, no dia 1 de janeiro de 2019.

Por fim, somente o derbie contra o Tottenham tem datas ruins para os Blues. Jogos em novembro e fevereiro são no ápice da temporada, e de seu desgaste. Seria preferível enfrentar o Tottenham um pouco mais cedo, a exemplo do que faremos contra o lado vermelho de Londres em agosto.


Mais uma semana se inicia e a expectativa é por um bom desempenho dos jogadores do Chelsea na Copa, são 14 ao todo, e por uma definição, no mínimo, do comando técnico azul.