Obrigado, Petr Cech

Caro Petr Cech, tudo bom?


Lembro como se fosse ontem da sua defesa, com a ponta dos dedos, no último pênalti do Bayern de Munique pela final da UEFA Champions League em 2012. Foi tão sutil, mas tão sutil que muita gente não acredita até hoje que você encostou naquela bola. Bem, as pessoas não lembram também que você acertou o canto em todas as cinco cobranças - apesar de você só ter defendido duas, isso é extremamente difícil e pouco valorizado.


Aquela Champions foi histórica não só pela sua atuação na final, pegando inclusive pênalti de Robben, mas também pelo desempenho na semifinal contra o Barcelona. Como não lembrar da atuação memorável no Camp Nou, quando você impediu o time do mal de fazer o gol da classificação de todas as maneiras possíveis? Teve até um penal de Messi que foi para o travessão... Isso porque eu não falei do primeiro jogo no Stamford Bridge, onde a sua atuação foi épica.


Assim como Frank Lampard, você acabou em um time da mesma divisão que o Chelsea. No seu caso, foi ainda pior porque foi o Arsenal, um dos maiores rivais londrinos. De toda maneira, foi justo por todos os serviços prestados ao Chelsea ao longo de uma década e tal transferência não apaga em nada sua história no maior clube londrino.


É curioso e engraçado que a sua aposentadoria esteja acontecendo nesta temporada. É muita gente boa trocando de guarda... Seus amigos John Terry, Frank Lampard e Didier Drogba seguiram o mesmo caminho alguns meses atrás. A dor pela despedida deles foi igualmente sentida, mas a sua saída encerra o ciclo dos ‘Senadores do Chelsea’.


Um período extremamente gratificante e, se considerado a década 04-2014, foi talvez a maior dinastia para um clube europeu no século XXI. A Champions foi o ápice da turma de vocês, da nossa turma...


Quando o ponto final chega, fica difícil não ficar de queixo caído ao imaginar que ‘passou rápido’ ou que ‘aproveitamos pouco os momentos de glória’. De toda a maneira, o tempo é cruel e o presente já é passado, bem como o futuro é o presente.


Mande um abraço para os outros senadores, Cech. Saiba que jamais esqueceremos de você e do seu capacete simples que personificou uma era.


Obrigado por tudo, lendas. Vocês são a história em cores.


Um fraterno abraço,
Rafael França


Getty Images
Getty Images

Vocês vão deixar saudades...