Confusão com Kepa retira o brilhantismo de Maurizio Sarri

O jogo perfeito no momento certeiro


A resposta necessária na hora adequada


A fase defensiva em perfeita sintonia com Hazard e companhia


Emerson Palmieri, dono de uma grande atuação, roubou o nosso coração – e a lateral esquerda


Seria possível continuar rimando e elaborando versos até amanhã para descrever a atuação quase inacreditável dos Blues no último domingo, mas a polêmica envolvendo Kepa Arrizabalaga e Maurizio Sarri roubou o protagonismo de toda a final e deu, inclusive, origem a esse texto que vocês estão lendo no momento.


Curta o Chelsea Brasil em todas as redes sociais. Siga Rafael França no Twitter.



Antes de entrarmos de fato na polêmica, é necessário dar parabéns ao treinador Maurizio Sarri, que voltou a repetir o plano B utilizado lá no primeiro turno da Premier League no Stamford Bridge – a vitória por 2-0 sobre o City, gols de Kanté e David Luiz. 

O 6-0 de duas semanas atrás teve uma grande influência na postura dos Blues durante a final da Carabao Cup. A estratégia? Hazard de falso 9 e uma postura totalmente focada em primeiro sobreviver, e depois atacar. Emerson também aproveitou a chance que teve em um grande jogo, e não deve sair para a entrada de Alonso.


A primazia do plano de jogo só não resultou em gols devido a falhas do ataque azul de Londres. É verdade que o time de Guardiola dominou o primeiro tempo, mas Sarri e sua equipe conseguiram se recuperar na segunda etapa, onde, em certo momento, até o Sarribol foi executado. 


Getty Images
Getty Images

Pedro perdeu uma boa chance...


Partida à parte, foi uma atuação consistente dos atletas mostrando que há uma sincronia com o técnico italiano. Todavia, o triste episódio do fim da prorrogação traz um questionamento: Kepa ter se recusado a sair de campo foi apenas um grande episódio de falta de comunicação ou realmente ocorreu uma falta de hierarquia? O blogueiro acredita que a resposta certa é a fusão das duas perguntas.


Ao longo do curso de jornalismo, há uma matéria chamada Teoria da Comunicação, pela qual se aprende todos os elementos envolvidos na comunicação entre duas pessoas. Desde o emissor, passando pela mensagem e chegando ao receptor, há a real idealização de como funciona o procedimento comunicativo. Dito isto, é necessário mostrar que a situação foi totalmente malconduzida por todos os envolvidos, desde o goleiro até a comissão técnica.


Entretanto, é impossível não criticar o arqueiro espanhol. Experimente falar para o seu chefe que você não vai realizar a ação que ele deseja. O que vai acontecer? Minimamente, uma chamada de atenção será feita. Dentro das quatro linhas, quem comanda é o treinador. Os jogadores são subordinados, e cabe ao responsável pela escalação listar os 11 iniciais e fazer as alterações que quiser.


Meus companheiros de Boletim Blue, Lucas Sanches e Tiago Santos, falaram sobre este problema, que, como vocês podem ver, divide todo mundo.


A atuação do clube em punir Kepa com uma semana sem salário é correta, e desta maneira a fagulha dominical tende a ficar no passado. Não precisamos que o episódio do fim de semana se torne uma sequela até o fim do mês de maio.


Precisamos voltar aos quatro primeiros e a união de todos é fundamental neste momento.