Chelsea 0-3 Bournemouth: Antonio Conte, me ajuda a te ajudar

Getty Images
Getty Images

Derrota doída e permanência em risco: Conte está pressionado no Chelsea


Enquanto o Bournemouth massacrava o Chelsea, os torcedores, já nos momentos finais da partida, cantaram o nome de Antonio Conte, que agradeçou o carinho e retribuiu aplaudindo os fãs. Foi um gesto simbólico e melancólico ao mesmo tempo. 



Curta o Pride of London no Facebook



Longe de ser ingênua, a torcida entende perfeitamente como funciona o clube. O ato de cantar o nome de Conte em meio a um resultado decepcionante é simbólico, pois é o modo da torcida agradecer e exaltar a passagem vitoriosa do técnico no Chelsea. Entretanto, o gesto também é melancólico, pois os fãs sabem que o italiano está com os dias contados dentro do clube. 


Foi assim com José Mourinho em todas as passagens do português nos Blues. O roteiro é conhecido e manjado: uma temporada de sucesso, em que tudo dá certo, e logo em seguida o choque de realidade estampado por conta de oscilações, eliminações e crise no vestiário cujo desfecho sempre resulta em demissão. Funciona assim em praticamente todos os clubes do mundo, mas no Chelsea é tudo mais exagerado e rotineiro. 


Antonio Conte não é inocente e tem feito muito pouco para manter seu cargo. Além do episódio com Diego Costa, o mal-estar com David Luiz e as constantes declarações em tom de deboche sobre os novos reforços (Ross Barkley e Emerson Palmieri) repercutiram muito mal dentro do clube. Isso, claro, sem falar no desempenho pífio nos últimos jogos. 


Por outro lado, a diretoria também não facilita e interfere mais do que deveria no dia a dia do clube. Diferente do que acontece nos clubes de Manchester, nem todo nome que é sugerido pelo treinador é correspondido pela diretoria - existe toda uma burocracia em torno das negociações. Isso chateia qualquer treinador do mundo, mas tornar a insatisfação pública é uma atitude burra e até desleal. 


ESPN FC | Chelsea: o mimado Conte e o orgulhoso Abramovich


O passeio do Bournemouth em Stamford Bridge é o registro do que se tornou a equipe de uns jogos pra cá: futebol previsível e time vulnerável. Não foi corpo mole que causou o revés, até porque qualquer time bem treinado tem chances de surpreender o Chelsea, vide Norwich City. 


É impossível cravar qual será o desfecho dessa situação. Se Conte sobreviver até o retorno da Champions, a classificação ou ao menos uma boa apresentação diante do Barcelona pode significar um voto de confiança para o restante da temporada.


Apesar da teimosia, Conte é ótimo, tem a simpatia de grande parte da torcida e seria interessante vê-lo por mais tempo no Chelsea. Mas é aquilo: me ajuda a te ajudar, Antonio, porque está complicado defendê-lo.