Romero está certo e expôs uma verdade triste

Gazeta Press
Gazeta Press


O que aconteceu na partida entre Corinthians e Santos em relação a Romero é mais sobre interpretação que sobre violência. O atacante valorizou sim o toque dos jogadores do Santos do banco nele após dar um carrinho na lateral. Mas qual foi a intenção dos jogadores ao dar aquele toquinho? Não precisa ser um gênio, basta deixar o cinismo que impera nas "análises" de lado que fica evidente que também foi provocar o jogador, no mínimo.


Agora sim, com muita ironia, pergunto: uma troca de provocações num clássico? Estou surpresa. Nunca vi isso acontecer. Vocês já viram? 


Foi uma partida boa, baita jogo, e ele saiu reclamando que apanhou e chamou o Santos de "time pequeno" por comemorar um empate. Nesse aspecto, não o condeno. Compartilho da mesma visão. E ficaria com muita raiva do meu time se tivesse que comemorar um empate da forma como comemoraram.


A imprensa tratou de transformar essa declaração feita na hora do jogo em um assunto para dias. Transformaram o que Romero falou em algo imenso. Acho que nem os próprios santistas imaginariam tamanha repercussão. 


A declaração dele foi prontamente rebatida pelo zagueiro David Braz do Santos. Foi um debate no calor da partida e a rusga supostamente morreu ali. Faz parte, quem nunca saiu com raiva do jogo? Mas então surgiram mais análises, mesas redondas e textos onde basicamente diziam que Romero insultou até a mãe do criador do time do Santos com essa declaração. Também compartilho da opinião dele que provavelmente a imprensa inteira deve ser santista, tamanha a comoção.


E chego no ponto que gostaria: a coletiva do Romero.


Romero estava há 1 ano sem falar com a imprensa. Após a matéria tentando diminuí-lo de alguma forma em relação a sua capacidade no futebol - esta que jamais deveria ter ocorrido se o Corinthians não fosse omisso em relação a seus próprios jogadores -, ele decidiu se calar. E agora voltou apenas para esclarecer a questão da "polêmica" pós jogo.


Explicou que jamais quis dizer que o Santos é um time pequeno e isso e aquilo, que foi no calor do jogo, nada de novo no front. Não era mesmo para ecoar tanto, mas sabemos como a banda toca. Ele se explicou, não retirou a declaração sobre comemorar empate, mas se desculpou em relação aos cínicos que entenderam propositalmente errado.


E então revelou que há 4 anos se sente mal em relação ao tratamento que recebe no Brasil. Expôs um diálogo em que um comentarista diz que um jogador argentino é tão ruim que parece paraguaio. Dentre outras coisas xenófobas  para com os jogadores de outros países da América Latina, como quando disseram em um programa de rádio que o "Paraguai era uma aldeia indígena que vivia de tráfico de drogas e pirataria".


Romero tem toda razão em suas reclamações. Chegaram a tentar comparar o Santos com o Paraguai, insultando uma nação inteira. E não falo dos torcedores santistas, falo da forma como a imprensa se comportou em relação a esse caso. Desde quando um exemplo desses passou a ser razoável? Desde quando ofender o país dos jogadores virou uma forma justa de cobrança ou de revide? É esse tipo de imagem que queremos que tenham dos brasileiros?

Talvez os brasileiros esqueçam que também são latino-americanos. Talvez esqueçam que nossos jogadores sofrem racismo e xenofobia na Europa. É esse tipo de comportamento que queremos para nós? Porque não é o que eu quero.


A crítica foi clara e o recado foi dado. O próprio jogador, inclusive, fala que não liga para as críticas dadas a ele e que elas fazem ele tentar melhorar sempre. 


Nós como torcedores vamos criticá-lo? Sim, é do jogo e queremos sempre o melhor para o time. Mas jamais devemos esquecer que aqui sempre se cobrou raça e entrega, dispensamos craques. Com todos os defeitos, prefiro mil Romeros a um Alexandre Pato.


Ele encerrou sua coletiva com essa frase "Por isso, cada dia mais, me identifico muito com esse escudo. O Corinthians sempre brigou contra tudo e todos, e eu, agora, a mesma coisa. Luto contra tudo e todos.". Façamos nossa parte de não cair na pilha, porque acredito que ele será engolido por uma parte da imprensa.


Tamo junto, Romero! Vai Corinthians!


Siga no twitter: @corinthiana