O Corinthians criou uma dinastia no futebol brasileiro

Em primeiro lugar, ao assumir esse blog, me sinto como um jovem do terrão em seu primeiro jogo com o manto sagrado. É uma honra poder escrever sobre o maior clube do Brasil, e um dos maiores do mundo! Vamos ao texto, Bando de Loucos:


No dia 2 de dezembro de 2007 foi criada uma dinastia no futebol brasileiro. Após o fatídico rebaixamento, o Corinthians voltou como o clube absoluto no Brasil. Seja pela contratação de Roberto Carlos e Ronaldo, pelos inúmeros títulos ou até pelos melhores técnicos "criados" no clube e o sistema tático copiado por todos, o Coringão se colocou como o maior clube do país.


Desde lá, foram três Brasileiros, uma Copa do Brasil, uma Libertadores, um Mundial, uma Recopa e quatro paulistas. Títulos, jogadores históricos e esquadrões imponentes passaram pelo Timão. Mesmo com elencos limitados em algumas temporadas, o time terminou com conquistas, e conquistas importantes. Cresceu nos clássicos e conseguiu se manter sempre no topo, em evidência. A marca se ergueu como nunca e se consolidou como a maior. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Em sua glória máxima, o Corinthians levantou a Libertadores em 2012


Para o ano de 2018, o Corinthians chegou como atual campeão Paulista e Brasileiro. Com vendas de titulares e contratações que não supriram suas ausências, os torcedores se viram mais uma vez obrigados a torcer mais forte por um elenco mal planejado e largado pela diretoria. Segundo Andrés, a dívida do clube está sendo sanada, mas as porcentagens absurdas de vendas dos atletas que vão para seus empresários deixam uma pulga na orelha do corinthiano. 


Mesmo com todo o cenário contrário, o Timão conseguiu se sagrar bicampeão Paulista, batendo São Paulo e Palmeiras nas semis e final. A parada pra Copa nos reservou mais um desmanche, e mais uma dificuldade que o clube parece superar. Na semi-final da Copa do Brasil, e disputando uma vaga nas quartas da Libertadores, o ano parece não ter acabado para o time.


Contra a Chapecoense, o time soube sofrer pressão de um caldeirão e um plantel que vinha embalado pela vitória contra o próprio Alvinegro, no domingo. Jadson se mostrou decisivo ao marcar um golaço e decretar a classificação corinthiana. Que venha o Flamengo na semifinal.  


O Coringão se agigantou de tal maneira que o peso da camisa decide jogos. Em mais um ano que o elenco parecia desacreditado, temos pela frente fases decisivas de mata-mata, que podem nos reservar troféus, aqueles que já estamos bem acostumados. No Paulista já foi, mas imagina que legal bater no maior rival em três competições diferentes?!