No duelo das maiores torcidas, a maior saiu sorrindo

O Corinthians confirmou que estará pela 6ª vez em sua história na final da Copa do Brasil. O jeito, como não poderia ser diferente, foi sofrido. A torcida, como também não poderia ser diferente, ensinou aos torcedores do time carioca como se faz uma festa de verdade.


O jogo começou tranquilo até demais para os corinthianos, e o gol não tardou a sair. Com 15 minutos, Jadson alçou bola perfeita no segundo pau e o contestadíssimo Danilo Avelar chegou chapando para o fundo do gol. A Fiel em festa. Mas como nada para a legião corinthiana é fácil, o empate veio logo depois em um lance atrapalhado de Henrique. Festa da torcida visitante? Nada! Fiel em peso incentivando o time.


44 mil torcedores vibraram e jogaram junto com o time nesta quarta-feira. 44 mil técnicos que pediram a entrada do menino Pedrinho (ah, esse moleque!). 44 mil vozes que não cessaram por um minuto até que explodiram em uníssono quando o menino cortou para o meio e soltou uma bomba de esquerda. Quem dera houvesse alguém cuidadoso o bastante para medir os decibéis da região de Itaquera, neste momento. E que momento!


Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Pedrinho confirmou sua estrela ao marcar 2 minutos após entrar em campo


O time se segurou, até onde deu. E quando não deu mais, a trave nos segurou. Aos 47 do segundo tempo, sofrido, como tem que ser o Corinthians. No final, a Fiel em festa.


Hoje se encerra uma discussão centenária. A maior torcida tem o coração na zona leste de São Paulo. E essa, como é bem conhecida como torcida do povo, fez jus ao nome e ensinou ao povo que tem o azar de não torcer para o Corinthians, como se torce.


No “clássico das torcidas”, a maior foi embora sorrindo nesta quarta-feira.


PARA SE MANTER CONECTADO, CURTA O INSTAGRAM DO BLOG!




 

 

 


View this post on Instagram


A torcida que tem um time! #afieléfoda


A post shared by Epidemia Corinthiana - Blog (@epidemia_blog) on