Material humano ruim, trabalho pior ainda

Há quem diga que não se tira leite de pedra. E seguindo nesse ditado, pode-se concordar que o elenco está muito mais para pedra do que leite. Como aqui mesmo já havia sido comentado sobre Loss, o elenco é ruim, mas o trabalho de Jair Ventura é (foi,ufa...) péssimo.


Após 87 dias no cargo e com 31,5% de aproveitamento, Jair Ventura foi demitido do Corinthians no dia 3 de dezembro de 2019. Talvez, o pior técnico que já comandou o time, talvez não. Com sua mania de inventar de última hora, não estabeleceu nenhum padrão tático, não repetiu escalações e conseguiu a façanha de beirar o rebaixamento. Cada vez mais claro o quanto a final da Copa do Brasil veio através de Pedrinho e da incapacidade do Flamengo, do que alguma influência de Jair Ventura.


Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Fagner foi um dos pilares que também pouco brilhou, prejudicado pelo time


Quem dera se o treinador tivessee herdado alguma qualidade que seu pai um dia ostentou dentro de campo, fora dele. Apesar do ótimo trabalho com o Botafogo, deixou claro que não consegue dar padrão a um time. O pior resultado na história do Brasileiro de pontos corridos não é coincidência. Sim, o elenco é limitado, a diretoria comete erro atrás de erro, e as ambições do ano foram esmagadas em Itaquera, contra o Cruzeiro. Mas são tantos erros óbvios, que defender o trabalho de Ventura se torna um exercício impraticável.


Como alguns veículos fizeram questão de enfatizar, com humor, o técnico embarcou em uma "aVentura" quando contratado pelo Timão. Sabia que teria pouco tempo para provar seu valor, e passou longe disso. Até o maior defensor da manutenção dos técnicos no futebol brasileiro não consegue achar argumentos para defender o "fico" de Jair. 


Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Ralf surpreendeu e ganhou a posição de Gabriel


Bem verdade que como mesmo elenco, o corinthiano tende a sofrer em 2019. Nem os jogadores mais cascudos e respeitados do elenco renderam o esperado. Agora, com reforços pontuais e a possível vinda de um treinador identificado com a torcida, o resultado pode ser mais promissor do que o atual. 


Bom, a saída de Jair era necessária. O caminho para a vinda de Carille está pavimentado. Agora resta esperar sua vinda, e torcer que, com isso, nossa próxima temporada seja de maiores alegrias. Afinal, pior do que Jair, não dá.


NÃO PERCA OS POST - SIGA A PÁGINA NO INSTAGRAM!




 

 

 


View this post on Instagram


“Material humano ruim, trabalho pior ainda!” - Link na Bio!


A post shared by Epidemia Corinthiana - Blog (@epidemia_blog) on