As primeiras impressões sobre o Corinthians em 2018

Ontem, em Orlando, foi a vez do Corinthians dar o pontapé inicial na temporada 2018, contra o PSV da Holanda. Um amistoso tranquilo, útil como teste para uma equipe que se prepara para começar os trabalhos do ano novo.


Algumas impressões prematuras foram deixadas pelo Timão nessa primeira partida, e alguns deslizes de 2017 ainda se mostraram presentes na equipe de Fábio Carille.


Ainda pode ser cedo para apontar as impressões deixadas pelo Corinthians, mas, como torcedores apaixonados e apressados que somos, vamos enumerar abaixo os fatores positivos e negativos desse confronto contra o PSV.


Pontos Positivos


Caíque França
O garoto criado nas categorias de base do Timão só não pegou pensamento na primeira partida da Florida Cup. Terceiro goleiro na temporada passada, Caíque aproveitou a oportunidade de atuar por 45 minutos e fechou o gol, operando alguns milagres. Para fechar com chave de ouro, ainda pegou a penalidade que garantiu um pontinho extra para o Timão na competição. O goleiro tem estrela!


Junior Dutra
Recém-chegado do Avaí, o atacante fez sua estreia no segundo tempo com o time reserva e foi muito bem quando acionado. Acostumado a jogar mais pelos lados do campo, Junior Dutra demonstrou velocidade, habilidade com a bola nos pés e uma bela visão de jogo. Definitivamente, não é o substituto imediato para Jô, principalmente pelo seu posicionamento em campo, mas Dutra já provou que pode ser muito útil em 2018.


Juninho Capixaba
Pelo menos para mim, Juninho Capixaba era a contratação incógnita do Corinthians no mercado da bola. Porém, o lateral-esquerdo vindo do Bahia demonstrou segurança e qualidade em sua estreia. Deve ser realmente o herdeiro da vaga de Guilherme Arana na equipe titular, já que o jovem Guilherme Romão ainda precisa amadurecer um pouco mais para disputar competições como a Libertadores.


Kazim
Sejamos francos: foi criado um monstro em cima de Kazim, como se o turco fosse incapaz de dominar uma bola ou fazer um passe refinado. Todos estavam errados! Por mais que Kazim não seja realmente um exímio jogador, o gringo da favela sabe utilizar sua força corporal em jogadas e foi importante na partida em Orlando exatamente por infernizar os zagueiros adversários com seu tamanho. Kazim é mito!


Pontos Negativos


Bola aérea em escanteios
Bom, se existe uma lição de casa que o Timão não aprendeu ainda de 2017 para 2018 é a bola aérea vinda de escanteios. De quatro corners batidos pelo PSV na primeira etapa (enquanto estávamos supostamente com o time ‘titular’ em campo), o Corinthians não ganhou UMA bola no alto. Tudo bem que não sofremos nenhum gol nos lances, mas, se os holandeses estivessem mais calibrados, poderíamos ter sofrido um pouco mais.


Ausência de zagueiros
Já que a equipe titular foi inteiramente substituída no segundo tempo, nossa dupla de zaga final foi formada por Leo Santos e Warian, jovem de 19 anos que atua como VOLANTE, e não como zagueiro. Isso demonstra a carência de defensores no elenco atual do Timão. Reforços são extremamente necessários para recompor a falta de Pablo e, ao que tudo indica, o nome de Henrique, zagueiro ex-Fluminense, é o mais forte nos bastidores.


-----------------------------------------------------------------



E você, corintiano, concorda conosco? Mande nos comentários abaixo a sua primeira impressão deixada pelo Corinthians em 2018.


Siga a página no Facebook: Paixão Maloqueira