Uma coletiva pra sepultar o 2017 do Coritiba

Tá horrível ser coxa branca nesses tempos. A gente recebe uma notícia boa pra cada 20 ruins. A derrota de ontem, uma facada no coração. Aí, quando tudo já morreu exceto a esperança, vem essa coletiva do presidente para, enfim, convencer o torcedor a não esperar mais até a rodada 38.


Você pode escolher a sua bobagem favorita dita hoje pelo presidente. Tem ótimas candidatas, como responsabilizar a torcida pela contratação de Marcelo Oliveira, não saber ao certo quando Beletti vai embora e pedir desculpas pra jornalista por não atender o telefone. A minha favorita foi a de que a culpa é da sorte. “O erro é ter falta de sorte”. Tá tudo certo, exceto a sorte.


Hoje o Coritiba tem 28 pontos no campeonato. Essa aqui é a classificação na sétima rodada, logo após o empate com o Bahia em casa:


Reprodução(WhoScored)
Reprodução(WhoScored)

Classificação das rodadas 1 a 7


É, na sétima rodada a gente tinha metade dos pontos que tem hoje. Essa aqui é a classificação da oitava rodada em diante:


Reprodução(WhoScored)
Reprodução(WhoScored)

Classificação das rodadas 8 a 28


Então faz vinte jogos, vinte malditos jogos que tudo que acontece no Coxa é “falta de sorte”. Faltam 10 jogos e pro Coxa não cair a gente precisa repetir o que fez naquela primeira imagem de classificação ali. E qual a fórmula do presidente? Sorte.


Foi falta de sorte mudar de treinador quando o time estava em 13º lugar. Foi falta de sorte contratar o Beletti por 6 dígitos de salário. Foi pura falta de sorte que 25 jogadores foram contratados. Isso pra ser justo e ficar só em 2017. Tudo isso aconteceu absolutamente fora do controle do presidente, certo? Por isso ele fala em falta de sorte. Se dependesse dele, seria incompetência mesmo. Como é? Depende dele? Quer dizer que ele não fez isso tudo sem querer?


Bacellar anunciou ontem que faria uma coletiva para não falar nada (se é pra dar força para o treinador, é só chegar no CT, ué) e assim o fez. Tergiversou o quanto pôde. Culpou a torcida, o treinador, a arbitragem, a gestão anterior, o Temer, Vênus, a Celine Dion, a ovelha Dolly e a sorte. Só não falou como vai resolver os problemas. E não falou porque não vai. Vai ser isso aí mesmo. Vamos ser rebaixados com no máximo 35 pontos. Vinte e um jogadores do elenco vão embora jogar ou a Série A ou a Série B contra a gente.


Como eu disse no começo, tá horrível ser coxa branca. Depois de ontem, só nos restava a esperança. O que o presidente conseguiu com essa coletiva hoje foi nos tirar até isso. Faz tempo que ninguém usa a expressão “sonho antigo da diretoria”, né? Bom, eu uso agora pra dizer que um deles vai ser realizado: jogar a segunda divisão.


Tá, o texto terminou, era isso mesmo, mas o Geraldo Vandré dentro de mim insiste que eu diga o seguinte: o Coritiba ganhou ontem, sim. Não no futebol, mas no futebol americano. O Crocodiles é um time amador e bateu, em Timbó, o atual campeão brasileiro. Curiosamente, o time mais distante da diretoria é o que mais conquista seus objetivos. E ainda tem o sub-20 na final nacional, aquele que o presidente gerencia por coletiva. Coloquem na balança e vejam quem merece o nosso respeito.