Que pena, o Cruzeiro abdicou do Campeonato Brasileiro

Um dos maiores erros da atual gestão celeste talvez tenha sido afirmar que o Campeonato Brasileiro não está na lista de prioridade, dando a entender que o clube não entraria com o máximo empenho no maior torneio nacional. Isso talvez explique o fraco empenho, mas também pode esconder uma realidade mais cruel, ou seja, não houve competência para formar um elenco mais competitivo.


Vinnicius Silva / Cruzeiro EC
Vinnicius Silva / Cruzeiro EC

Manoel marcou duas vezes, mas para o juiz de jogo só valeu uma


Empatar contra um rival enfraquecido como o Vitória, que nem técnico tem e é dono da pior defesa do torneio, acende a luzinha da desconfiança. Tirando os erros da arbitragem (mais dois erros, diga-se, na marcação de um penal duvidoso a favor do Vitória, e um gol mal anulado do Manoel), abusamos do direito de perder gols, perdemos bolas importantes de forma bisonha, nos igualamos em ruindade à fraca equipe baiana.


A bem da verdade, não faltou um certo empenho, mas isso é muito pouco para suprir as evidentes deficiências técnicas de alguns jogadores, como o Bruno Silva, por exemplo. O volante que se destacou no Botafogo como melhor jogador da posição em 2017, não vem repetindo seu antigo desempenho e hoje se torna uma espécie de símbolo deste time misto limitado que luta apenas para não perder, numa competição que escolhemos não conquistar.


Vinnicius Silva / Cruzeiro EC
Vinnicius Silva / Cruzeiro EC

Bruno Silva ainda não conseguiu justificar todo o investimento feito nele


Sem ambição, não haverá cobranças por um desempenho melhor. Sem interesse, não haverá reclamação por uma arbitragem mais justa. O Brasileirão, graças às falas do presidente Wagner, se tornou o intervalo chato entre os jogos de copa, aquele joguinho desnecessário que ninguém vai querer assistir.


Uma pena. Considerando que não há uma grande equipe que se destaca nas cabeças, o Campeonato Brasileiro vai cair no colo de quem se empenhar um pouquinho mais. Será que o Cruzeiro é isso? Será que foi sempre assim? Será que os pontos bobos que perdemos hoje por uma espécie de 'displicência', podem nos fazer falta amanhã quando estaremos com as atenções divididas com as fases mais decisivas dos torneios que realmente contam? E ai, vai correr esse risco?


Vinnicius Silva / Cruzeiro EC
Vinnicius Silva / Cruzeiro EC

Mais uma vez responsável direto pelo placar do jogo, juiz observa lance de jogo


Enquanto o jogo contra o Fla pela Libertadores não chega, ficam aqui minhas dúvidas e minhas preocupações.


Saudações Celestes