Golaço do Arrascaeta contra o América: Habemus Puskas

Gazeta Press
Gazeta Press


O que o Arrascaeta fez contra o América não foi um gol. Foi um golaço. Uma pintura. Um lance daqueles que quem estava no estádio tem o orgulho de dizer que presenciou e que viu ao vivo. Magia pura do futebol. Não foi lance de rara felicidade, como disse um narrador durante a transmissão, é talento na essência.


ESPN.COM.BR | Arrascaeta faz golaço de voleio, Cruzeiro vence América-MG e se isola na liderança


Este lance, além de ser um dos mais belos gols do Mineirão, mostra um pouco da tomada do Cruzeiro em 2018. Um time forte, consciente, compacto na defesa, rápido no ataque, com variações de jogada e que tem muita, mas muita qualidade mesmo individual.


Depois da partida, o Edílson falou que ele, Fred e Arrascaeta tinham combinado de trocar o posicionamento para enganar a marcação da defesa americana. E deu certo.


Como é bom ter jogadores bons e inteligente em campo. O time do Cruzeiro, durante os 90 minutos, foi aguerrido e se impôs em campo. O América não levou perigo ao Fábio, tirando em alguns chutes de muito longe.


E ainda tem que ressaltar que o Cruzeiro estava sem Thiago Neves em campo. Mesmo assim, o time criou, chegou, e tentou furar a defesa/retranca do adversário. Gostei muito mesmo da atuação do Cruzeiro no seu primeiro compromisso em 2018. A recomposição do nosso meio de campo está sensacional. Sai Arrascaeta, entra Bruno Silva. No meio/frente, sai Rafinha e entra Sóbis. Sim, eu sei, é preciso se segurar e não empolgar demais com esse time.


Só que o Mano continua sendo o Mano. Depois dos 30 minutos do segundo tempo, ele recuou o time e chamou o adversário para cima. Eu, pessoalmente não gosto desta estratégia. Mas como dizem, em time que está ganhando não se mexe e o cara foi campeão assim. Tomara que continue dando certo.


Sobre o gol do Arrascaeta, nós cruzeirenses temos a obrigação cívica e moral de todos os dias do ano, daqui para a frente, mandar uma mensagem para o Twitter da Fifa falando deste gol para que ele seja incluído na lista dos tentos que vão concorrer ao Prêmio Puskas de 2018.


Está escrito nas estrelas: 2018 será mais um ano do Cruzeiro!


P.s.: Obrigado Luiz Fernando Rocha pelo tema do post.