Ninguém merecia mais marcar um gol pelo Cruzeiro do que Dedé

Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.

A alegria do Dedé é a alegria da torcida celeste também


Uhhhh, é o Mito! Uhhhh, é o Mito! Como é bom voltar a ouvir a torcida gritando e comemorando mais um gol do Dedé com a camisa do Cruzeiro. Em diversos jogos ele vinha buscando esse feito. Mas quis o destino que o primeiro gol dele após o retorno ao futebol fosse também o primeiro da Raposa no Brasileirão 2018 e o da primeira vitória no certame.


O Botafogo vendeu caro a derrota. Um time esforçado, que compensa a sua deficiência técnica com uma entrega e aplicação tática de dar inveja. E que também bate pra caramba. Não economizam nas botinadas nem perdem viagem, mas é compreensível isso.


A cabeçada do Dedé, como mais uma assistência do Arrascaeta no ano, garantiu os 3 pontos azuis. O Cruzeiro teve domínio do jogo. Em alguns momentos quando o Botafogo subiu a marcação, o time teve dificuldades para sair jogando. Ainda bem que temos uma bola parada forte e um dos melhores cabeceadores do Brasil na nossa zaga.


Com o uruguaio e Rafinha jogando bem abertos, o time teve velocidade e qualidade nos ataques e contra-ataques. Sassá esteve apagado e pouco fez, assim como Thiago Neves. Parece que sentiram a maratona de jogos decisivos recentes. Ainda bem que teremos uma semana para descansar, recuperar e treinar.


Esta foi a partida de número 13 do Dedé no ano. Em 2016 e 2017, ele fez apenas 11. No começo do ano escrevi que o melhor reforço para a zaga celeste era a volta do Dedé. Ele é um jogador habilidoso, agregador, dedicado e traz uma segurança absurda para o setor.


Junto com Geromel, Dedé é o melhor zagueiro atuando no futebol brasileiro. Se tivesse se recuperado no meio da temporada passada ou jogasse em algum time do Rio ou de São Paulo, o seu nome já seria pedido nas convocações do Tite pela imprensa. Mas tudo bem, o lugar de você brilhar e ganhar títulos é aqui.


O Cruzeiro conta muito com Dedé para chegar forte em todas as competições e brigar por títulos. Que esse foguete de cabeça seja o primeiro de vários que estão por vir.


Dedé, não é à toa que você é 'o Mito'!