Já que não querem lutar pelo Brasileirão, que assumam a responsabilidade no mata-mata

GazetaPress
GazetaPress

Eu caí. Mas só quem cai, pode se levantar. Você pode continuar jogando pedra. Ou pode jogar essas pedras fora e me ajudar a ficar de pé. Porque quando eu fico de pé, parça, o Cruzeiro inteiro levanta comigo. Arrebente nestes jogos de fase de mata-mata, Thiago Neves!


Agosto, folcloricamente falando, é conhecido como o mês do desgosto, do cachorro louco e também dos 31 dias que mais demoram a passar no ano. Pois bem, nesse intervalo o Cruzeiro irá fazer nove partidas entre Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores. Será jogo toda quarta e domingo, quarta e domingo, quarta e domingo por cinco semanas consecutivas, sendo quatro duelos em mata-mata. A parada não será fácil, mas não é impossível.


Não sei se o que vou escrever é razão, emoção ou esperança, mas neste momento o torcedor do Cruzeiro deve refletir um pouco e saber que não é a hora de pedir a cabeça de treinador. O planejamento do Mano, com indicação do departamento fisiológico e apoio da diretoria, de revezamento de atletas era e é visando exatamente este mês louco do calendário do futebol brasileiro.


Podemos não concordar, mas é a estratégia adotada e agora veremos realmente se ela dará certo ou não. E já que decidiram não lutar pelo Brasileirão, o que a torcida espera é que os jogadores e o senhor Mano Menezes assumam a responsabilidade e entrem com tudo no mata-mata.


Após a Copa do Mundo, revendo os jogos e os lances, até acho que o Cruzeiro não esteja jogando tão mal. As chances de gol tem aparecido, mas seguimos com essa estranha e teimosa mania de perder tentos feitos. Na verdade, o time tem entrado relapso em campo, e com isso as falhas por desatenção tem aparecido tanto na defesa quanto no ataque e os jogadores tem errado passes infantis e de meio metro. Não tem paciência de torcedor que aguente.


Já neste dia 1º, em torneio mata-mata, o nosso primeiro adversário será o Santos, pela Copa do Brasil. O time da vila mais famosa do mundo, depois da do Chaves, pode estar no Z4 e ter perdido para o América na última rodada do Brasileiro, mas a chegada do Cuca pode dar um ânimo novo aos jogadores. O técnico não irá fazer milagres de uma noite para a outra, mas é bom o Cruzeiro entrar focado e consciente, pois qualquer deslize ou falha pode custar a vaga na semifinal da Copa do Brasil.


Para nossa alegria, os gringos contratados pelo Peixe não foram inscritos a tempo para essa decisão. Dessa forma, eles não poderão atuar no jogo de ida e nem no de volta. Parece até aquelas trapalhadas da época do Gilvan. Por isso, temos que vencer na Vila Belmiro, porque na volta, ali no dia 15, aí sim, muita coisa pode ter mudado no lado de lá e por isso precisamos dessa vantagem para decidir em casa.


Pela Libertadores, a parada parece ser um pouco mais torta. Vamos, dentro dessa maratona, enfrentar o Flamengo três vezes no intervalo de 20 dias. Tipo, vamos ver em um mês mais o time do Rio que aquele parente de Governador Valadares que mora nos EUA.


Falar que será o confronto mais aguardado, esperado, disputado e com maior tradição nas oitavas da Libertadores é chover no molhado. O time carioca está embalado, líder do Brasileirão e jogando bonito. Só que tem uma coisa, parceiro: não existe time invencível. E esse mesmo Flamengo foi o que perdeu a Copa do Brasil para nós há quase um ano.


Para ter êxito nas duas competições, a primeira medida a ser tomada é uma mudança no meio de campo. Não dá para nesses jogos decisivos e pegados termos Cabral e Henrique de volantes. Romero tem/deve/precisa/vai/tenho fé em Deus/caraca se não for titular nesses quatro jogos de mata-mata. Preferencialmente, preferiria vê-lo ao lado do Lucas Silva para termos proteção e criação de jogadas pela meiuca.


Outro em quem estou depositando as minhas esperanças é no Thiago Neves. Ele não vem atuando bem já faz um tempo, mas sempre nos momentos decisivos, quando precisamos dele, o homem não se omitiu. É nego rodado. Jogador que resolve. Sabe como ser campeão e levar o time junto. Por isso, TH30, se vira e dá um jeito de voltar a jogar!


E, sim. Nesta quarta-feira vamos fazer o primeiro de vários jogos que serão os mais importantes do ano neste mês de agosto. Precisamos de toda força, concentração e energia canalizada. A torcida está fazendo a sua parte, indo ao estádio e apoiando. Agora, jogadores e treinador, queremos a parte de vocês.


Entrem para vencer que sairemos campeões!