Quatro erros que deixaram o Flamengo mais uma vez só no cheirinho

O sonho acabou. Após 37 rodadas o Flamengo foi confirmado como vice-campeão brasileiro, cinco pontos atrás do clube vencedor, mostrando que quando você precisa de um milagre pra ganhar o título mas o santo pro qual você está rezando escalou Rômulo e Matheus Sávio durante a temporada a solução provavelmente é o ateísmo.

Mas se desse novo ano sem triunfos levamos decepção, frustração e o trauma de ver em campo Pará e Rodinei ao mesmo tempo, precisamos também levar dele no mínimo algumas lições úteis para os campeonatos que vamos disputar em 2019.

Então, com a clareza que precisa surgir após o fracasso, é hora de tentar entender: no que o Flamengo errou esse ano?

O troca-troca de treinadores: Tudo começou com a indefinição sobre a permanência de Reinaldo Rueda. O colombiano fica? O colombiano vai? Será que foi algo que eu disse que fez ele parar de me responder no Whatsapp? Essa situação cobrou seu preço no planejamento do Flamengo, que acabou tendo que adaptar no cargo o recém-chegado Paulo César Carpegiani, que na verdade veio para assumir outra função. Quando isso não deu certo a solução foi, é claro, outra gambiarra, com a efetivação de Barbieri, fruto mais da falta de opções do que da confiança da diretoria. Somando a isso o fato de que na sequência veio Dorival, outro tapa buraco, o Flamengo conseguiu em 12 meses contratar 3 profissionais sendo que nenhum deles era o treinador que a diretoria efetivamente queria, revelando um departamento de futebol tão criterioso quanto você segurando aquela garrafa de catuaba três da manhã na frente de uma festa. 


Gazeta Press
Gazeta Press

"Técnico? Mas gente, eu vim aqui só pra pegar um embrulho que eu esqueci, vocês tão malucos"


Os erros na montagem do elenco: Se o conhecimento popular diz que dinheiro não traz felicidade o Flamengo nos últimos anos vem provando que ele obviamente também não traz um elenco equilibrado. Exemplos óbvios são a ausência de investimento em laterais, que já se mostravam desde o ano passado dois dos pontos fracos do time, assim com a presença de jogadores que nunca chegaram a justificar seu espaço no grupo, como Marlos Moreno, Rômulo e Geuvânio, isso sem falar na decisão de anunciar a venda de Paquetá na reta final do Brasileirão, garantindo que o jogador passasse a se mostrar tão interessado nas partidas quanto você está naquele PowerPoint de 90 telas que sua tia fez da viagem de férias dela ao Vaticano. As prioridades para 2019 são óbvias? Claro. Mas diante da informação de que o lateral Jorge é reserva no Porto mas o clube parece querer investir é no goleiro Vanderlei do Santos, parece que elas não são óbvias pra todo mundo.


Site Oficial do Flamengo
Site Oficial do Flamengo

Vitinho sempre sendo o torcedor rubro-negro dentro de campo. Por que ele joga com vontade? Não, não, porque ele parece triste e decepcionado



A incapacidade de priorizar competições: Por mais que seja natural que o torcedor queira vencer tudo, fica cada dia mais claro que é preciso um elenco extremamente completo para que não seja essencial escolher uma competição como prioridade, por mais atenção que se dê para todas as outras. E sendo o Flamengo uma equipe que chega a colocar Diego no banco mas não tem nenhum lateral titular, fica evidente que tentar ganhar a Libertadores, a Copa do Brasil e o Brasileirão pode sim ter uma ligação direta com o fato de que esse ano não venceremos nem mesmo o troféu fair play – na verdade acho que estamos liderando as expulsões no Brasileirão, principalmente no critério “cartão vermelho infantil”.


Gazeta Press
Gazeta Press

Quando o Pará tá orientando a sua defesa você sabe que tá sendo uma dura jornada assistir futebol



Um time que não sabe decidir: Ainda que todo time erre, todo mundo falhe, é complicado apontar um clube mais constantemente vacilão nessa temporada do que o Flamengo. Foram derrotas inexplicáveis dentro de casa, gols sofridos que beiram o absurdo e gols perdidos que desafiam a compreensão da ciência e exigiriam um programa inteiro do Neil Degrasse Tyson apenas explicando como a física permite uma coisa dessas. E se nas competições mata-mata o erro pontual significa a diferença entre classificação ou eliminação, num campeonato de pontos corridos é o efeito cumulativo de todas essas pataquadas que impede que o time vença qualquer coisa, pelo simples fato de que quando os adversários erram o Flamengo vem sempre encontrando alguma maneira de errar mais e pior. E se isso continuar em 2019 nós todos sabemos como a história vai terminar.