Em 2018, a torcida do Fluminense é que precisa reverenciar Pedro Guilherme

Hoje, eu nem vou fazer avaliação sobre Sport x Fluminense. O foco vai ser completamente diferente. O jogo foi tão ruim que eu, sinceramente, não quero perder meu tempo falando sobre ele. Isso aqui é uma reverência ao melhor camisa 9 do Brasil na atualidade: Pedro Guilherme Abreu dos Santos.


Eu falei no texto pós-clássico contra o Vasco que, se pudéssemos escalar 11 Pedros, o Fluminense seria um time muito melhor. Hoje, o garoto de 21 anos reafirmou essa postura. Em um primeiro tempo sofrível por parte do Fluminense, que mostrou como Jadson faz falta - e como Dodi não serve pra fazer a mesma função que nosso motorzinho - Pedro era o mais lúcido da equipe. E abriu o placar com um belo gol, aproveitando boa jogada do lateral Léo. Gol de centroavante, com bom posicionamento e uma finalização melhor ainda. As passadas pra trás pra conseguir o espaço pro chute só não me lembraram mais Fred porque a jogada não foi em velocidade.


Como de costume, o Tricolor das Laranjeiras resolveu acabar com a alegria de sua torcida logo na sequência, com Júlio César falhando - mais uma vez - e abrindo o caminho para o empate de Gabriel. A gente quase tomou um gol olímpico do MICHEL BASTOS! (!!!!!!!!)


Rafael Vieira/Código19/Gazeta Press
Rafael Vieira/Código19/Gazeta Press

Minha cara tentando entender a função do Dodi em campo era basicamente essa


Mas, no segundo tempo, com uma melhora na produtividade do time, ELE apareceu de novo. Pedro criou duas grandes oportunidades de fora da área e desperdiçou uma chance impressionante, em excelente jogada de Marcos Jr, já dentro da pequena área. Mas como bom centroavante, seguiu procurando espaços e acabou encontrando já aos 40 da segunda etapa, para garantir a vitória tricolor.


Vitória que era extremamente necessária, já que o Flu vinha em uma sequência de seis jogos sem vitórias e se aproximava perigosamente da zona do rebaixamento. Entreguem a bola do jogo a Pedro. Ele merece demais. Hoje, segundo dados do SofaScore, finalizou oito vezes (cinco para fora, três no gol) e acertou três de quatro dribles tentados. Ainda jogou bastante deslocado, com o mapa de calor mostrando claramente que o camisa 9 teve de abrir pela direita por diversas vezes, para disputar bolas aéreas e tentar abrir espaços no centro do campo. Partida praticamente irretocável.


ALDO CARNEIRO/Gazeta Press
ALDO CARNEIRO/Gazeta Press

Eu já te critiquei muito, mas sinceramente? Obrigado por calar a minha boca. Hoje, sou eu que te reverencio, moleque


E não é exagero dizer que ele é o melhor centroavante que joga no Brasil na atualidade. Me digam alguém que viva melhor fase e seja tão completo quanto. 


Pedro no Brasileiro 2018: 12 jogos. Nove gols. Duas assistências. Foi responsável por 65% dos gols do Fluminense no campeonato (17).


Que vença o Fluminense. Se possível, com Pedro, por muito tempo.


PS: Marcelo Oliveira, esquece essa história de jogar com três volantes quando o Fluminense não tiver Jadson.


PS2: Quem foi que deu a ideia do Mateus Norton ser jogador profissional de futebol?


PS3: Deem uma chance ao Rodolfo no gol. Já deu de Júlio César. A torcida agradece.


PS4: Boa estreia de Júnior Dutra. A mexida foi ótima e o novo atacante entrou bem, dando muito mais movimentação e disposição pela direita, coisa que foi nula na primeira etapa (apesar do gol ter saído por ali).