Grêmio: confesso que chorei

Grêmio Oficial
Grêmio Oficial

Deus


Confesso que chorei, e não foi só de alegria. Chorei pelo filme que passou em minha cabeça, em forma de poesia. Chorei pelo sofrimento, pela insistência, pela amargura de anos vividos por um sonho, para um sonho. Chorei por choros já chorados, mas nunca esquecidos, de derrotas, frustrações e tristezas. Chorei por viver aquilo que nunca pensei viveria.

Não há mais lágrimas para derramar e a sensação é estranha. Não parece verídico. O ficcional que irrompe o real e nos anestesia com a incredulidade. Não há mais pra quê chorar. O Grêmio é tricampeão da Copa Libertadores da América. Olhe no espelho e repita em voz alta: o Grêmio é tricampeão da Copa Libertadores da América. É difícil de acreditar.

Neste sonho tresloucado e inexplicável, nesta ficção sonâmbula e torta, escrevemos a história; uma história que jamais será apagada e sobrevoará nossa incredulidade até nos apercebermos de fato do que ocorreu; história que será pra sempre lembrada como dia em que choramos juntos o choro do reencontro com nós mesmos.

O Grêmio é tricampeão da Copa Libertadores da América e choro só de lembrar, mesmo sem acreditar.