Habemus Papam

Reprodução
Reprodução

Papa Fábio Koff, extremo pontífice gremista desde 1983.


Esqueça tudo. Nada mais importa. Hoje é Libertadores, mais que isso, hoje é o primeiro "jogo do ano" para o Grêmio e não se espera menos que casa cheia. Mas se você não vai ao jogo porque mora no interior – como eu -, se não vai porque mora em Santa Catarina, na Rússia, na Polinésia Francesa, não importa. Nada mais importa. Hoje é dia de esquecer e apoiar, seja lá onde estejamos.


Não importa quem entrar em campo. Não importa se o Werley vai jogar. Não importa se o Léo Gago vai bater todas as faltas. Pouco me interessa se o Barcos furar em bola dentro da área. O Pará não acerta nenhum cruzamento? Não importa. Dois ou três volantes? Sei lá! Geromel ou Bressan? Tanto faz. Torcedor, abra os olhos, agora nada mais interessa. Agora é cancha, agora é decisão. É hora de apoiar, as cobranças ficam para depois.


Já sabemos que Enderson Moreira vai com dois volantes, e isso era tudo que gostaríamos de ouvir. Também se noticiou que Werley e Geromel vão jogar juntos novamente na zaga. Perigoso... Hum, mas e daí? Nada mais importa. Não interessa quem entrar em campo hoje. Não importa qual o esquema tático. Hoje é o dia de colocarmos nossas diferenças e preferências de lado e apoiarmos da maneira que for possível. Nada mais importa.


Vaiar um jogador, o time, o técnico ou o pipoqueiro de nada vai adiantar. Amnésia coletiva. Não interessa o que aconteceu, interessa o que acontecerá. Hoje é dia de seguir construindo essa história, hoje é dia de reverter o placar e seguir em frente. Arena lotada é o mínimo.


San Lorenzo pode ter o Papa, mas nós temos Fábio Koff, canonizado há muito mais tempo entre os santos.


Vamos, Grêmio! Vamos vencer!